+7 destinos mais baratos para viajar na Europa

Procurando uma viagem que cabe no seu bolso?

A nossa vontade de viajar é – infelizmente – bem desproporcional com o saldo da nossa conta bancária.

Mas não desanime! Tudo é possível e o Velho Mundo tem sempre muito a oferecer como cultura, gastronomia e aventuras, que de um jeitinho ou de outro, vão se ajustar ao seu orçamento e também te surpreender. Alguns destinos europeus não são tão famosos como Paris e Londres, mas possuem preços mais amigos, alguns 3 vezes a mais, alguns 5 vezes a mais, permitindo comer melhor, ficar mais dias e até render memórias de viagens melhores.

Depois de conferir a lista a seguir e escolher o próximo destino das suas férias, leia as dicas de como comprar passagens mais baratas aqui. 
Ah, e se você procura uma opção de acomodação com custo menor, que tal uma experiência num Airbnb? Clique aqui para obter seu cupom de desconto na primeira reserva.  

Polônia

city lights night buildings
Foto por Skitterphoto em Pexels.com

A Polônia sempre foi um destinos preferidos para mochileiros por causa dos preços mais baixos. No site Expatistan, dá para comparar os valores de alimentação com Londres, por exemplo, que em média sai o dobro do que na Cracóvia ou Varsóvia. Mas claro, não é só pelo custo da viagem que vale a pena conhecer a Polônia. Gdánsk e Poznań são só algumas das cidades charmosas que têm muito a oferecer.


Sofia, Bulgária

bulgaria_sofia_alexander_nevski_cathedral_panorama_istock_000025118398large

A Bulgária é um dos países mais antigos da Europa, produz 80% de todo o óleo de rosas do mundo e há várias lojas com boa variedade de perfumes e cosméticos, um dos vários atrativos de conhecer o país. Com um grande charme medieval e preços menores do que a maioria da Europa Central, a capital Sofia tem tudo para ser seu próximo destino.

>> LEIA AS DICAS AQUI <<



Romênia

peles-482667_1280
A primeira coisa que passa pela sua cabeça quando se lembra da Romênia é o famoso Conde Drácula. Existem vários castelos magnificos para visitar pelo país, mas quem prefere fazer um tour menos macabro, Bucareste é a pedida. A cidade possui grandes construções como o Parlamento Romeno e também um parque aquático termal que é simplesmente imperdível, o Therme.



Budapeste, Hungria

building near body of water
Foto por Dominika Gregušová em Pexels.com


Cidade mais populosa da Hungria e uma mais visitadas da Europa, Budapeste  recebe cerca de 5 milhões de turistas por ano. Apelidada de “Pérola do Danúbio”, se localiza na margem do rio de mesmo nome que corta a cidade de norte a sul.

>> LEIA AS DICAS AQUI <<



Letônia

latvia-3725546_1280
Dificilmente você se imaginou indo para a Letônia. Mas saiba que o país quase escondido no leste europeu tem grandes atrativos turísticos como as praias em 
Liepaja e cidades históricas, como a capital Riga, que é também Patrimônio Mundial da UNESCO.



Croácia 

plitvice-1031159_1280.jpg
A Croácia é um país pequeno, mas tem de tudo um pouco, desde cidades cosmopolitas à paisagens paradisíacas. Planejando bem sua viagem, é possível desbravar do norte ao sul, de Zagreb até Dubrovnik, sem precisar torrar todas as suas economias. A melhor época para visitar é durante os meses de verão (Junho à Setembro), quando dá para aproveitar as maravilhosas praias croatas.


Belfast, Irlanda do Norte

JDJ5JDEwJFpXOGN5LnJOMVhETFh5eEtTSkdMdC5vUkRWS3A5U1VRV08uTXZzcU84dmJZSGdXbDE3N1lp_480x270
Foto: Visit Belfast

Por aqui, infelizmente é comum esquecer que a Irlanda do Norte faz parte do Reino Unido. Acredite se quiser, mas alguns ingleses nem sabem que a moeda é também a libra (£). O lado bom é que, diferente de Londres, Belfast é bem mais em conta, inclusive se você pretende morar ou estudar por lá (leia mais aqui). O restante do país é belíssimo – prova disso são algumas cenas da série Game of Thrones.


Bônus: Marrakesh, Marrocos

O país fica na África, mas tem voos diários saindo de várias partes da Europa, principalmente do sul da Espanha, já que leva cerca de 1h30. É uma grande oportunidade de adicionar uma cidade completamente diferente do padrão europeu nas suas férias. Fez, Rabat e Agadir são outras cidades que possuem voos operado por cias. low-cost. com preços a partir de R$100, ida e volta.

architecture-3273932_1280.jpg

 

Um paraíso chamado Malta

Cultura, história e praias maravilhosas: Malta é o destino perfeito para sua próxima viagem

“A Europa não tem praias bonitas” é um mito que não deve ser protegido. O continente europeu tem praias fantásticas seja com areia ou pedrinhas. Espanha e Portugal podem ser países campeões com o maior número de praias incríveis, mas a pequena Malta entra na lista com seu litoral de 197 quilômetros de extensão e diversos lugares paradisíacos.

E sabe o que mais? A ilha possui duas línguas oficiais, o maltês e o inglês. Com isso muitos estudantes acabam escolhendo Malta como destino de intercâmbio. Ah, os preços também são mais atrativos comparados à cidades como Londres e Dublin, por exemplo.

O idioma maltês resultou da fusão do árabe norte-africano e do dialeto siciliano do italiano e é a única língua semítica oficialmente escrita em latim. O siciliano era a língua oficial e cultural de Malta do século XII, e o dialeto toscano do italiano do século XVI.

15362697725_b02c40eb2d_h
Foto: Oslo_Lego

Malta é um arquipélago no Mediterrâneo central entre a Sicília e a costa norte-africana. Apesar de pequena, tem uma posição estratégica e por isso teve uma história turbulenta em que praticamente todo mundo passou por lá: romanos, mouros, cavaleiros de Saint John, franceses e britânicos. Durante a Segunda Guerra Mundial seu papel como base para as Potências Aliadas foi essencial, porém no final foi devastada após ter sido fortemente bombardeada por aviões alemães e italianos.

Como resultado, o país e seu povo são moldados em várias culturas estrangeiras e costumam ser hospitaleiros com os turistas. A população de Malta é composta quase inteiramente de descendentes de antigos cartagineses e fenícios, além de italianos e outros povos do Mediterrâneo. E além de ser rica em cultura e história, Malta esbanja natureza. Para explorar a ilha, o ideal é ficar pelo menos quatro dias inteiros. Assim, você visitar com calma os pontos turísticos na capital Valetta (incluída na lista do Património Mundial de Malta pela UNESCO) ou explorar a antiga capital, Mdina (onde foram filmadas cenas de Westeros em Game of Thrones). Aproveite que pertinho de Mdina, fica Rabat, cidade com forte influência árabe.

 

O clima de Malta é tipicamente mediterrâneo. O verão é geralmente bem quente e seco, com temperaturas elevadas que podem chegar acima dos 40 graus.

Há muitas opções de acomodações e talvez seja difícil escolher a localização ideal. A vantagem é que o transporte de Malta é surpreendentemente eficiente. Os ônibus abrangem boa parte da ilha e há balsas que conectam uma parte à outra. Por isso, a maioria prefere se hospedar em Valetta para ficar perto do agito, mas com conforto pela maior variedade de restaurantes e lojas. Em 30 minutos um barco te leva até St. Julians, região bem baladada assim como Paceville ou Sliema (parte mais tranquila mas com boa vida noturna).

Mas seja onde ficar hospedado, reserve um dia inteiro para ir até a Blue Lagoon. Sem a menor dúvida o lugar mais lindo de Malta. A lagoa é uma deslumbrante piscina natural com água praticamente transparente e temperatura bem agradável. Descrever esse lugar é impossível, só vendo com os próprios olhos. Para chegar até lá, apenas de barco. A Blue Lagoon fica em Comino, uma das sete ilhas de Malta (apenas Comino, Malta e Gozo são habitadas e recebem turistas).

32484049615_1b566071d5_o
Foto: Munea Viajes

Os corajosos vão querer dar vários mergulhos na St. Peter’s Pool. Se esse fofíssimo Jack Russel consegue, você também consegue (clique aqui para ver o vídeo)!

peters-pool-429188
Foto: My Guide Malta

Eleita uma das praias mais bonitas de Malta, Paradise Bay tem uma fixa de areia de verdade e água transparente.

the-paradise-bay.jpg
Foto: Malta.com

 

Quer mais dicas?
Siga o https://instagram.com/ericanopolis

Curta a Página do Blog no Facebook
https://www.facebook.com/ericanopolis

Budapeste, a ‘Pérola do Danúbio’

Descubra o que fazer e onde comer na incrível capital da Hungria

O leste europeu às vezes é meio esquecido ou menosprezado por alguns turistas. Boa parte prefere se aventurar em cidades mais famosas como Paris. Quem gosta de sair da zona de conforto turística e se aventurar pelas cidades leste europeias sabe que elas não deixam nem um pouco a desejar.

Cidade mais populosa da Hungria, Budapeste é uma das cidades mais visitadas da Europa e recebe cerca de 5 milhões de turistas por ano. Apelidada de “Pérola do Danúbio”, se localiza na margem do rio de mesmo nome que corta a cidade de norte a sul.

Hospedagem

dcca4469-ffbe-4066-9fc6-61c8263ccbb7

Há uma grande oferta de hotéis na cidade, mas vale a pena procurar apartamento para alugar no Airbnb, os preços são bem mais em conta! Quando fomos, pagamos cerca de £25 por noite para um apartamento inteirinho (foto acima). Se você ainda nunca usou o Airbnb, pode clicar aqui para ganhar desconto na primeira reserva e criar seu perfil.

business-1531402_960_720
Reprodução

Dá para visitar os pontos turísticos com calma e sem tanta fila, descobrir um lado da História que você não conhecia e explorar o lado descolado e os inusitados bares em ruínas.

A melhor época para ir é na Primavera com temperaturas mais amenas. O verão é bem quente e pode chegar a mais de 35ºC, já durante o inverno as temperaturas são congelantes e beiram -10º,-15ºC.

hungary-1896330_960_720.jpg

Castelo de Buda – O rio Danúbio divide a cidade em dois – um lado se chama Buda e o outro, Peste. O Castelo de Buda fica no alto da montanha, você pode encarar a subida pela longa escadaria ou simplesmente optar pelo funicular – o segundo mais antigo do mundo, construído em 1870.

Basílica de Santo Estêvão – Maior igreja de Budapeste, é dedicada ao primeiro rei da Hungria, Estêvão. A entrada é gratuita, mas recomenda-se doações de pelo menos um euro/uma libra (ou 200 HUF). Não pode entrar com joelhos ou ombros descobertos.
Seg – Sex: 09h- 17h, Sáb: 09h-13h, Sun: 13h – 17h

Dica: Alguns câmbios não possuem o Forint, a moeda húngara. Tente sacar dinheiro diretamente nos caixas eletrônicos, mas em locais seguros. Evite a Rede EuroNet (a taxa e a tarifas são altas).

Bastião dos Pescadores – Chamado de Halászbástya ou  Fisherman’s Bastion, foi construído entre 1895 e 1902 e era protegido por pescadores caso o exército mongol voltasse novamente (como fizeram em 1240-1241). Hoje é conhecido pela sua arquitetura romântica, pois parece ter saído de um contos de fadas.

Parlamento HúngaroO edifício foi projetado e construído em estilo neogótico e é um dos maiores edifícios da Hungria. É possível fazer um tour guiado para conhecer por dentro. Dica: para uma vista perfeita, o ideal é atravessar a ponte para ver o Parlamento em toda sua glória do outro lado do Danúbio.

IMG_0269.JPG

Museu Nacional Húngaro – O Museu Nacional Húngaro é o lar de milhares de exposições que detalham a história, a arte, a religião e a arqueologia do país, incluindo exposições de áreas que agora não fazem mais parte do território da Hungria.

Bairro Judeu – A região do bairro Judeu é a parte descolado da cidade. Cheia de grafites e os amados “pubs em ruínas”, instalados em prédios abandonados e desertos. Essa “arquitetura” toda compõe o charme dos bares. Para #bonsdrinks, Instant, Fogas Ház, Kuplung e Szimpla são algumas das opções.

Spas – A cidade é famosa pelos suas águas termais e temperaturas entre 30ºC; ricas em sulfatos, cálcio, magnésio, bicarbonato e flúor, que ajudam pacientes com doenças articulares degenerativas e outros problemas médicos. Os spas mais conhecidos são Széchenyi e o do hotel Gellert que sofreu danos durante a Segunda Guerra Mundial, mas passou por uma renovação em 2008 para trazer os banhos de volta.

bathing-1272587_960_720

Dica: Nem tudo mundo fala inglês em Budapeste. Melhor preparar o aplicativo do Google Tradutor no celular.

gastronomia de Budapeste é bem variada e dá muito bem para se aventurar na culinária local. Tanto que existe um tour gastronômico para experimentar um pouquinho de da cozinha húngara. Além desse, há o tradicional free walking tour, em que o guia te conta sobre os principais locais e fatos históricos da cidade e você dá uma gorjeta no final. Outro que vale a pena para entender Budapeste é o tour sobre comunismo e sobre o bairro judeu. Pelo TripAdvisor, você encontra uma seleção com todos os grupos e empresas que proporcionam esses e outros tours, clique aqui.

Lángos, espécie de pizza frita com (normalmente frio) recheio em cima, é uma das típicas comidinhas de rua, facilmente encontradas em simples barraquinhas espalhadas pela cidade.

IMG_0354

Mas se quiser começar primeiro pela sobremesa, One Million Shake Bar oferece dezenas de opções de milkshake. E talvez para finalizar a noite, siga para o Ötkert, bar que além de servir comida, possui DJs, bandas ao vivo e pista de dança. Ah, um dos lugares que deve entrar na sua lista é o Ahoy! Chocolate & Lemonade bar, pois se tem algo que Budapeste sabe fazer é limonada.

IMG_0189

As limonadas não são nada simples, levam frutas frescas como grapefruit, framboesa, limão siciliano, morangos e até lavanda; as escolhas são infinitas e sempre maravilhosas. Além disso, são servidas nada mais nada menos do que num pequeno balde! O chocolate quente também é ótimo, feito com chocolate da Bavaria. Mas talvez você vá achar a versão fria mais saborosa. Quando você for embora de Budapeste ou quando lembrar de sua viagem, vai ser com muita saudade das incríveis limonadas húngaras.

Algumas cidades são superestimadas. Sabe como você chega naquele cartão-postal e pensa “ah, é isso?”. Já Budapeste, uma coitadinha menosprezada, vai te surpreender e vai te fazer voltar.

 

Palma de Mallorca, seu próximo destino no verão

Um dos destinos preferidos dos Europeus, possui praias lindas e preços atrativos

Palma de Mallorca é uma das Ilhas Baleares na Espanha. O país é o destino preferido da maioria dos europeus, foram quase 8 milhões de visitantes em 2015. Os britânicos são os que mais lotam as praias, afinal o verão existe de verdade na Espanha. Os preços das passagens e acomodações também são atrativos e junto com a comida boa e os lugares lindos e interessantes são a combinação perfeita.

A melhor época é o auge do verão, nos meses de junho e julho. Há vários voos diretos operados pelas companias low-cost até o aeroporto de Palma. É possível chegar de balsa vindo de Barcelona, Ibiza, Menorca. É bem pessoal e cada um tem seu ritmo, mas acho que o mínimo para curtir bem Mallorca é ficar quatro dias inteiros.

IMG_5677
Cala Bona / Arquivo pessoal

 

Onde ficar?
Se você busca festas e não pretende dormir um minuto para aproveitar o máximo, a localização perfeita é Magaluf. É aqui que ficam os britânicos loucos. A região é bem agitada e a oferta de baladas e hotéis é gigante. Quem busca por sossego, a parte norte da ilha é bem agradável para famílias. Ficando em Alcudia e Port de Pollença há mais fácil acesso para quem quiser ir de balsa até Menorca. Ah, é comum as mulheres de todas as idades fazerem topless. Respeite.

Um pouco dos dois mundos é Calla Millor, no leste de Mallorca. Acomodação para todos os gostos e bolsos, variedade de restaurantes e bares e as praias mais bonitas de Palma. Porto Cristo, Calas de Mallorca, Portocolom, Cala d’Or e Portopetro também são outras opções para ficar nessa parte da ilha.

IMG_5668
Calla Millor / Arquivo pessoal

Aliás, é em Porto Cristo que fica um dos lugares mais fantásticos de Mallorca: Cuevas del Drach. Visitar as cavernas é uma experiência incrível. A entrada custa cerca de 15 euros e é bom chegar bem cedo porque as filas são enormes.

IMG_5720
Cuevas del Drach / Arquivo pessoal

Se você quiser explorar a ilha toda, o ideal é alugar um carro. Mas se você não dirige, dá para se locomover de transporte público. Algumas rotas são mais longas do que outras e talvez seja preciso dois ônibus para chegar ao destino. Planeje bem e não escolha lugares em zigue-zague para vistar, você vai fica mais tempo na estrada do que aproveitando a ilha. Cuidado, El Arenal concentra os hotéis mais baratos, mas não é a melhor ou mais bonita parte da ilha.

Quem pensa em ir no inverno/fora da temporada, vai encontrar águas geladas e poucos locais e acomodações abertas. O ideal é ficar no centro, Palma onde dá para visitar atrações turísticas como a Catedral de Mallorca e Castelo de Bellver.

Outro passeio é conhecer um dos cartões postais de Mallorca, o Cabo de Formentor. Localizado no oeste da ilha, suas falésias e gigantescas paredes de rocha vão tirar o seu fôlego com a vista.

mallorca-2247310_960_720
Reprodução

Site oficial de Palma de Mallorca

 

 

Londres: Onde encontrar incríveis apresentações de teatro, balé e concertos

Onde encontrar lindos palcos com incríveis apresentações de teatro e balé

Royal Opera House http://www.roh.org.uk
Admiradores de balé podem comprar ingressos para assistir a grandes musicais, além de poder fazer um tour no backstage e ver algumas aulas do Royal Ballet. Os preços da programação são meio salgados, mas o prédio da Royal Opera House já vale a visita. Programa-se! Com bastante antecedência, você consegue adquirir ingressos promocionais a partir de £10!

7773871760_088b3ec7d1

National Theatre http://www.nationaltheatre.org.uk
O Teatro Nacional de Londres fica às margens do rio Thames. Lá você pode curtir de peças de teatro estrelado por atores famosos e ‘pré-apresentações’ de concertos musicais. Confira o site para mais informações de programações de peças, musicais e exibições. Algumas são gratuitas, mas outras são pagas ($$).

image

Shakepeare’s Globe Theatre www.shakespeare-globe.org
Fãs e admiradores do dramaturgo Shakespeare têm como parada obrigatória o ‘The Globe’ – Shakespeare’s Globe Theatre. O lugar é uma recriação dos teatros da época nos quais eram encenadas suas obras. Confira no site a programação das peças que lá acontecem durante todo o ano!

big

 

Barbican http://www.barbican.org.uk
O centro cultural Barbican hospeda diversas apresentações artísticas da cidade. Ingressos para teatro, cinema, dança e eventos musicais como a Orquestra Sinfônica de Londres (London Symphony Orchestra) podem ser adquiridos pelo site. Reserve o seu com antecedência! Estação mais próxima: Moorgate ou Farringdon.

LEIA TAMBÉM

COMO COMPRAR INGRESSOS MAIS BARATOS DE PEÇAS E MUSICAIS 

11 dicas de onde comer no centro de Londres

Opções para todos os gostos sem cair em armadilhas

Pode ser meio difícil escapar daqueles lugares “pega turista” quando você é um turista no meio de Londres. Parece que todos os restaurantes medíocres ou caros estão querendo hipnotizar os estômagos famintos e amarrá-los em armadilhas sem gosto. Quanto mais perto de atrações turísticas, menor a chance de encontrar um restaurante genuinamente bom ou com preço amigável. Todo mundo já foi vítima um dia disso. Mas nem tudo está perdido. Há lugares em que é possível comer decentemente e a conta depois não será um martírio. Confira a lista a seguir com várias opções de culinária próximos ao centro:

Bate-volta saindo de Londres

Cidades próximas de Londres você tem que ir pelo menos uma vez

Brighton

Há menos uma hora de trem, Brighton é uma das cidades mais queridinhas da Inglaterra. Continue Lendo “Bate-volta saindo de Londres”