Onde comemorar o Ano Novo em Londres

De eventos descolados à jantares sofisticados, Londres tem tudo para dar boas-vindas ao Ano Novo com estilo

Parece que o ano passou voando. Foram muitas aventuras, frustrações, gargalhadas, ciladas, momentos para deixar guardado ou para deixar como aprendizado. Se algo não deu certo (ainda), ano que vem vai dar. Meia-noite tudo é quando o relógio vira e te dá mais 365 oportunidades.

Se você estiver por Londres ou pretende planejar sua visita nessa época mágica de Dezembro, que tal estender e celebrar a chegada do próximo novo da forma mais incrível que você pode imaginar?

O transporte público é reduzido durante o período de Natal e Ano Novo. Planeje sua viagem com antecedência.

Fogos na London Eye

Um dos eventos mais esperados do ano na Inglaterra é a queima de fogos na London Eye, tanto que para obter ingresso você precisa se programar desde agosto. São cinco áreas disponíveis para escolher sua vista dos fogos: área vermelha (entre a estação de metrô Embankment até a estação de metrô Temple), a área verde (atrás da London Eye), a área branca (Westminster Bridge), a área azul (entre Westminster Bridge até a estação de metrô Embankment) e a área rosa (Waterloo Bridge). Adquira seu bilhete aqui: https://www.london.gov.uk/events

A entrada costumava a ser gratuita, mas por questões de segurança, a prefeitura resolveu cobrar £10 o ingresso. O espaço do evento comporta 100 mil pessoas, mas em 2014 cerca de 500 mil apareceram.


E não se preocupe, há muitos lugares em Londres onde é possível avistar os fogos. A Millennium Bridge e a Cannon Street ficam fora da área de quem possui bilhetes, mas ainda perto do show principal. Os parques de Hampstead Heath e Primrose Hill ficam em um dos pontos mais altos da cidade e por podem ser o local perfeito para assistir os fogos de artifício.

O metrô é gratuito a partir das 23h45 na véspera de Ano Novo até às 4h30 no dia de Ano Novo.

Festas

Pra quem busca algo meio aventureiro, é possível fazer pequeno um cruzeiro no rio à noite no Tamisa, onde você pode assistir aos fogos de artifício que inclui jantar, bebidas e muita música. Pelo London Party Boats, a festa em estilo sai a partir de £160. Já o City Cruises possui algumas opções mais sofisticadas a partir de £319. Pelo Fatsoma, você assiste aos fogos no barco por £70 (sem jantar e bebidas são vendidas à parte), inclui entrada para um after-party em uma balada.


Se você prefere se jogar na pista, o Ano Novo na The Mansion (a partir de £24) possui uma proposta bem diferentona com DJ’s, dançarinos, saxofonista, espetáculos pirotécnicos, além de bons drinques e comidinhas, pintura (dourada) para o rosto, cabine de fotos e até uma vidente que vai ler seu futuro. O endereço é secreto e apenas enviado 48h antes. Ah, e você tem que ir vestido de dourado, há até um prêmio para o melhor look!

Outra festa animada e um pouco mais colorida é a Neon Party em King’s Cross. Ingressos a partir de £10 pelo site.

Restaurantes

Se você tem grana para bancar um jantar com vista panorâmica, o R.S. Hispaniola, um barco-restaurante atracado no rio e oferece um menu especial por £549 por pessoa que inclui recepção com champanhe e canapés, jantar de gala com cinco pratos e sobremesa e acesso com uma vista magnífica da London Eye. O Sketch que possui várias alas de restaurante tem um menu por £325 no Lecture Room e a partir de £125 no The Gallery.  O London Steakhouse Co tem uma opção mais em conta por £49.50, para reservar clique aqui.

O Palm Court no glamoroso hotel Ritz organiza um evento black-tie. Por meras £895, você pode saborear um delicioso jantar de cinco pratos criado pelo chef executivo, John Williams e brindar o Ano Novo com uma taça de champanhe Perrier Jouët Belle Époque. Inclui banda ao vivo e fogos de artifício no jardim do hotel.

O que abre no dia 1º de Janeiro?

Por incrível que pareça, muitas lojas na Oxford Street abrem suas portas aos turistas que podem encontrar verdadeiras barganhas nas grandes promoções do mês de janeiro. Mas tome cuidado com seus planos nos arredores por boa parte do centro de Londres é fechada para o desfile de Ano Novo. São quase 10 mil artistas como dançarinos, acrobatas, líderes de torcida, etc, representando os bairros de Londres e países de todo o mundo.

A New Year’s Day Parade começa ao meio-dia e se concentra em Piccadily, e segue para Regent Street, Waterloo Place, Pall Mall, Cockspur Street, Trafalgar Square, Whitehall e finaliza na Parliament Street.

Se você prefere aproveitar que a cidade está mais tranquila, pode fazer um passeio mais cultural e visitar o Imperial War Museum, Museum of London, Tate Modern ou o Tate Britain. Os três museus localizados em South Kensington (Science Museum, Victoria & Albert Museum, Natural History Museum) também abrem no primeiro dia do ano. Depois você pode ir até a Winter Wonderland no Hyde Park, que fica alguns instantes dali. Ainda, praticamente todos as pistas de patinação no gelo estarão funcionando normalmente.

Roteiro basicão de Londres

Um guia com os principais pontos turísticos da capital inglesa

Apesar do blog seguir uma linha diferente com dicas meio fora do óbvio turístico, nada me empolga mais do que viajantes de primeira viagem. Para mim, a primeira visita é a que possui mais encanto e magia. E como seria bom ter uma máquina do tempo para poder visitar Londres novamente pela primeira vez. Toda viagem tem seu lado bom e por que não viver Londres por milhares de primeiras vezes? Mesmo no seu vigésimo passeio pela cidade ainda tem bastante o que ver, conhecer, descobrir e experimentar, claro que talvez nunca terá exatamente o mesmo brilho da primeira vez. É a primeira viagem que abrimos nossos olhos para um mundo novo, arregalamos quando vemos o Parlamento pela primeira vez. Esse gostinho na nossa alma volta levemente quando ainda passa pela capital mais cool do mundo pela primeira vez. E até dá para sentir um pouco daquela agitaçao, emocao, piracao e paixao que tinhamos antes de pisar aqui pela primeira vez.

E se você nunca veio para Londres, marque logo sua passagem e venha explorar história, cultura e lugares mega descolados.

GUIA BÁSICO DE LONDRES
O que ver e fazer na cidade na sua primeira, segunda, terceira, (…) visita

Parlamento http://www.parliament.uk
Ao sair da estação de metrô de Westminster você será surpreendido pela torre que abriga o Big Ben! Em 1512, o Palácio de Westminster deixou de ser uma residência real devido a um incêndio. Desde então, passou a abrigar as Casas do Parlamento, chamadas de Câmara dos Lordes e dos Comuns, tornando-se um dos símbolos da arquitetura neogótica mundial. É também onde fica a torre do Big Ben, o sino de 14 toneladas do relógio mais famoso do mundo e um dos lugares mais fotografados de Londres.  Durante o verão, além de fazer um tour ($) pelo parlamento britânico, você também pode assistir a debates.

Buckingham Palace
Residência da família real desde 1837, foi aberta para visitação apenas em 1993. A visita interna ao Palácio deve ser agendada com antecedência, pelo telefone ou através da compra do ingresso no ticket office do Canada Gate do Green Park ($). A visitação interna é aberta apenas no verão, a partir do final de julho até setembro. Caso a visitação interna não esteja aberta, a visita à área externa do Palácio já vale a pena. Não perca também a troca da guarda, que acontece sempre em frente ao Palácio.

Abadia de Westminster  http://www.westminster-abbey.org $
Um dos mais gloriosos exemplos de arquitetura medieval é a Abadia de Westminster. Metade igreja, metade museu, possui desde uma impressionante coleção de monumentos e tumbas a grandes acontecimentos relacionados à nobreza nos séculos passados. O local foi cenário do casamento entre o Príncipe William e Catherine Middleton.

London Eye http://www.londoneye.com
Cartão postal da cidade, a roda gigante londrina proporciona a seus visitantes uma vista estonteante da cidade. Apesar da grande procura, as filas raramente passam de 30 minutos. A paisagem fica ainda mais bonita durante a noite, quando a cidade está toda iluminada. A vista no pôr-do-sol também é fantástica! Você ainda pode se dar ao luxo de desfrutar uma taça de champagne durante o ‘voo’ ou alugar uma cabine só para você.

Tower of London http://www.hrp.org.uk/toweroflondon
Com acesso pela estação de metrô Tower Hill, às margens do rio Thames, a Torre de Londres é outro ícone londrino. Por 900 anos este ‘castelo’ foi a principal fortaleza da cidade e hoje  é onde estão guardadas as jóias da coroa. A fama de lugar mal-assombrado se deve às milhares de pessoas presas, inimigas da coroa que eram executadas, entre as quais, Ana Bolena, ex-esposa do rei Henrique VIII.

Tower Bridge http://www.towerbridge.org.uk
Desça na estação de metrô de Tower Hill, visite a Tower of London e depois caminhe até a Tower Bridge. Ela disputa com o Parlamento o ponto turístico mais famoso de Londres. Concluída em 1894, a ponte móvel se ergue para que navios continuem sua passagem pelo rio Thames. É possível visitar seu interior, mas prepare-se para uma longa subida!

Trafalgar Square www.london.gov.uk/trafalgarsquare
Com acesso pela estação de metro de Charring Cross, a Trafalgar Square é uma praça que celebra a vitória da Marinha Real Britânica na Batalha de Trafalgar de 1805 durante as Guerras Napoleônicas. Em seu centro, há uma coluna com a estátua do almirante Nelson em sua homenagem. À pé da Trafalgar Square está Picadilly Circus. Aproveite para fazer uma agradável e rápida caminhada até lá!

Downing Street http://www.number10.gov.uk
Mais de 50 primeiros-ministros passaram pela porta mais famosa do mundo, localizada no número 10 da Downing Street. Além de residência do primeiro-ministro, o local é o nervo central do governo britânico, onde acontecem reuniões decisivas para a política do Reino Unido.

Hyde Park  www.royalparks.gov.uk/Hyde-Park.aspx
Perca-se nos gramados do Hyde Park, a poucos minutos da tumultuada Oxford Street. Relaxe, caminhe, faça um piquenique ou apenas aprecie a paisagem e claro, os fofissímos esquilos, que estão por todos os lados. No verão, dá até para andar de bicicleta ou cavalgar. Um ótimo passeio é atravessar o parque da Oxford Street até a agradável região de Bayswater e Nothing Hill.

Kensington Palace http://www.hrp.org.uk/kensingtonpalace
Ao lado do Hyde Park fica o Kensington Garden, antigo jardim do Kensington Palace, abertos ao público em 1841. O palácio foi residência real da Princesa Diana até sua morte em 1997. Próximo dali, depois de visitar seus aposentos, tome um chá tipicamente inglês no famoso Orangery.

St. Paul’s Cathedral http://www.stpauls.co.uk
Cenário dos filmes Mary Poppins, Peter Pan e 101 Dálmatas, a St. Paul’s Cathedral é um dos pontos mais visitados de Londres. Foi lá que Lady Di e o Príncipe Charles se casaram e também onde foi realizado o velório da princesa no ano de sua morte, 1997. Papel importante na história da religião britânica, além de ter um belo design da época vitoriana, oferece uma vista espetacular do rio Thames – só se prepare para subir 530 degraus para desfrutá-la!

British Library
A British Library possui mais de 150 milhões de itens entre livros, revistas, jornais, gravações, mapas, manuscritos, selos, desenhos, etc., em diversos idiomas. Todo livro produzido no Reino Unido e na Irlanda possui uma cópia na biblioteca, inclusive obras estrangeiras. Sendo assim, são mais de três milhões de itens adicionados por ano!

Madame Tussauds http://www.madametussauds.com/london
Não deixe de conferir as réplicas perfeitas de personalidades no museu de cera Madame Tussauds. O museu reproduz um retrato de Londres através dos anos por meio de réplicas de figuras políticas e membros da realeza, contando também com figuras famosas como Amy Winehouse, Justin Timberlake, Barack Obama, Brad Pitt e Martin Luther King. Não esqueça a sua máquina fotográfica, afinal, não é todo dia que se encontra tantas celebridades juntas em um só lugar!

Abbey Road http://www.abbeyroad.com/visit/
Em 1969, a Abbey Road se tornou a rua mais conhecida do planeta por causa do álbum dos Beatles, que leva o mesmo nome. Milhares de fãs vão até lá atravessar a faixa de pedestre para tirar uma foto. Apesar da faixa de pedestres da capa do album ter sido removida de seu local original e levada poucos metros à frente, a visita continua sendo compromisso certo para os fãs da banda.

Portobello Road http://www.portobellomarket.org
Situada em Notting Hill, a Portobello Road é uma das centenas de ruas estreitas e longas da cidade, estendendo-se por mais de três quilômetros. O famoso Portobello Market acontece todos os dias da semana, sendo sábado o dia mais visitado devido à feira de antiguidades. A estação de metro mais próxima é Ladbroke Grove.

Camden Market
Um dos lugares mais alternativos e disputados de Londres. Sempre movimentado, está também cheio de presentes originais. Você pode ir de metrô, descendo na estação de Camden Town. Aos sábados a feira é ainda mais disputada. Lá você encontrará roupas, sapatos e acessórios ‘inusitados’, além de comidas tipicas e também inusitadas. A feira também funciona durante a semana para quem prefere um passeio mais tranquilo.

Green Park  www.royalparks.gov.uk/Green-Park.aspx
Você dificilmente vai perceber a fronteira entre todos os parques londrinos. Somente se olhar no mapa os espaços verdes, vai saber que os parques são independentes, apesar de interligados. A partir  Hyde Park ou do St. James Parque chega-se facilmente ao Green Park. Em dias ensolarados, você pode alugar uma cadeira por poucas libras e com sorte assistir a shows ao ar livre.

St. James Park www.royalparks.gov.uk/St-Jamess-Park.aspx
O Saint James Park era um dos parques preferidos de passeios da família real. Tem um belo lago e fica em frente do Palácio de Buckingham. Interligado com o Green Park e em seguida com o Hyde Park, vale um passeio em um dia ensolarado para relaxar!

Brick Lane www.visitbricklane.org
O melhor dia para visitar essa rua estreita, na região central de Londres, é domingo. Lá você encontra de tudo um pouco, desde móveis a brinquedos, restaurantes indianos a lanches orgânicos, pessoas com visual punk a hare krishna. Aos domingos a feira funciona geralmente das 8h às 14h.

Gherkin http://www.30stmaryaxe.com
O Gherkin é um arranha-céu extremamente moderno, que contrasta com o restante das construções clássicas de Londres. O edifício tem 180 metros de altura e é aberto para visitação apenas no mês de setembro. Para mais informações, acesse o site: http://www.openhouse.org.uk. Se estiver passando na hora de jantar, aventure-se no restaurante “40/30” – mas atenção: o preço por pessoa é bem salgado. Você pode fazer reserva para eventos fechados.

Borough Market www.boroughmarket.org.uk
Para encontrar alimentos fresquinhos, desça na estação London Bridge. Lá você encontrará o Barough Market que possui dezenas de barraquinhas com frutas, pães, queijos, petiscos, massas, verduras, pratos quentes, chocolates e outras variedades do mundo todo. Tente chegar cedo, entre às 10h e às 11h para evitar a multidão ou se preferir descontos, vá por volta das 15h. Próximo ao horário em que o mercado fecha é que começam as pechinchas.

Quer um roteiro personalizado? Entre em contato e solicite seu orçamento.

LEIA TAMBÉM

QUANTO CUSTA VIVER EM LONDRES?

TRANSPORTE EM LONDRES 

LONDRES, UMA AS CIDADES MAIS SOLITÁRIAS DO MUNDO

Quanto dinheiro levar para uma viagem à Londres?

Barato não é, por isso não guarde rancor, guarde dinheiro para viajar

Depende.

Se você achou que eu ia responder à sua pergunta com um número exato, se enganou HEHEHE.

Afinal, depende de vários fatores como quantos dias vai ficar, localização do seu hotel, se vai precisar usar táxi e se vai bancar jantares em restaurantes ou se prefere fazer uma viagem mais “budget”. Cada um tem um estilo de viagem, uns visitam Londres para conhecer apenas o básico Big Ben-Parlamento-London Eye, outros querem explorar cada canto de Londres e alguns querem gastar menos em atrações e mais em musicais e compras.

A imigração e milhares de sites sempre dizem: o ideal é trazer pelo menos 60 libras por dia (para cada pessoa). A verdade é que terão dias que você não vai gastar nada e outros que vai enlouquecer na Oxford Street. Se estiver com dinheiro contado, economize muito bem antes e no final da viagem não deixe de comprar o que tanto desejava. Para saber quanto dinheiro trazer, é melhor você ter uma ideia dos custos londrinos, assim poderá calcular cada centavo com mais segurança.


TRANSPORTE

reproducaomap
É imprescindivel que você adquira o Oyster para usar o transporte público em Londres. Ele é válido em ônibus, no metrô – o underground e também em alguns percursos de trens. Com o Oyster, o metrô custa £2.50 cada trecho na Zona 1, a zona mais central – ao invés de £4.90 em bilhete comum – e £1.50 nos trechos de ônibus. Se você ficar menos que uma semana e não pretender usar tantas vezes, opte pelo pay as you, ou seja, você coloca créditos conforme usa. Caso queira ter praticidade e ir de esquina em esquina de metrô, você pode adquirir o bilhete semanal por £33. Isso lhe dá o direito de andar de metrô e ônibus quantas vezes quiser por dia, durante o período de sete dias.

Oyster
Preço do bilhete diário, semanal e mensal – zonas 1 a 9

Táxi é caro, Uber sair mais em conta. Mas mesmo assim só vale a pena se você estiver em mais de uma pessoa ou estiver com receio de voltar tão tarde para o hotel (apesar que Londres possui ônibus noturnos). Baixe o Gett para pedir um black cab e com o código GTDNLWZ, você tem um bom desconto na primeira corrida. Se você nunca usou Uber, sua primeira corrida pode sair de graça com o código a7x89.


Média de preços em restaurantes: £9

Pasta

Comer em Londres é caro – apenas se você não lê esse blog. Já te contei onde comer com menos de £10 ou menos de £5. Além disso, dá para tomar um cafezinho na faixa.

A maioria dos restaurantes oferecem pratos por volta de £9. Muitos oferecem o menu turístico (entrada, prato principal e sobremesa) por até £15, mas lembre-se que são porções menores, ou seja, mais para degustar do que matar a fome. Para uma viagem mais econômica e freestyle, você vai gastar mais ou menos £20 por dia em alimentação.


Passeios e Atrações

Reprodução/ChangingTheGuard

Em Londres, é fácil gastar toneladas de libras só em pontos turísticos – por isso selecione bem onde deseja ir e não se esqueça que a maioria das atrações e museus são gratuitas.

Preços de algumas das principais atrações turísticas:

London Eye £24.95 (na porta)

Madame Tussauds £39 online, £59 na porta

(combo Madame Tussauds mais 3 atrações £48)

Dá para encontrar bilhetes mais em conta para o Madame Tussauds nos sites

https://www.fromtheboxoffice.com

https://www.daysoutguide.co.uk/madame-tussauds


Musicais – a partir de £20

Parlamento £18.50

Tower of London £28

Passeio de barco pelo Tâmisa – a partir de £5

Ônibus turístico £17

Harry Potter Studios £37


COMPRAS 

cher

É difícil resistir às tentadoras lojas da Oxford Street e arredores. Muitas pessoas ficam surpresas ao descobrir que os preços de roupas não são tão absurdos e as promoções em Londres são acessíveis e realmente incríveis. Diferentemente do Brasil, que parece que uma ofertinha de nada é um grande favor ao cliente, aqui é comum todo dia ter uma promoção nas perfumarias, lojas de roupa e acessórios, farmácias e supermercados. As grandes SALES começam em dezembro e vão até fevereiro – essas são as melhores, pois é para liquidar tudo. No verão, todas as lojas de departamentos dão de 50% a 70% de desconto em algumas coleções e produtos. Como as compras são bem pessoais, não dá para te falar exatamente quanto você vai gastar. Aliás, você vai muito bem gastar mais do que havia imaginado e partir para o cartão de crédito. A vantagem dos turistas é pedir o famoso e idolatrado tax free, isto é, um formulário para pedir o reembolso dos impostos.


Agora dá para ter uma pequena ideia de quanto custa uma visitinha básica à Londres. Você também pode colocar seu orçamento e quantidade de dias que o Quanto Custa Viajar calcula quanto você vai gastar por dia. O site também informa preços de atrações, transporte, acomodação, passeios e passagens de milhares de cidades no mundo todo!

Reprodução/Quanto Custa Viajar

Sair para um rolê na Europa não é super barato, por isso não guarde rancor, guarde dinheiro para viajar.

Oito passeios de índio em Londres

Quais valem a pena e quais evitar porque é uma cilada, Bino

A expressão “programa de índio” pode ter diferentes significados pelo Brasil afora. Em São Paulo, normalmente significa fazer algo meio manjado, que todo mundo faz e que no fim é meio roubada. Pode ser também sair sem nada muito planejado ou gastar bastante dinheiro e no fim nem se divertir. Em qualquer cidade tem um tipo de passeio meio cilada ou daqueles que todo mundo diz VOCÊ TEM QUE IR, porque ir à Roma e não ir ao Vaticano ou ir a Paris e não entrar no Louvre é como não ir. Tá, mas nem sempre. Só porque todo mundo vai, não quer dizer necessariamente que é imperdível. Já dizia sua mãe “mas você não é todo mundo”.

coisas-que-mae-fala-4

Às vezes ficar horas na fila para ver uma atração no frio, pagar uma fortuna para um ingresso ou ir tão longe não vale tão a pena, afinal você poderia fazer algo mais interessante durante esse tempo, não acha?

Em Londres não é diferente. Existem vários passeios turísticos que, pelo menos na minha opinião, vão fazer você gastar dinheiro e horas preciosas da sua viagem. Claro que se você tiver mais tempo, grana e um desejo incontrolável, vá, ué.  Mas para aproveitar o máximo saiba o que evitar (ou quando evitar) e o que fazer em troca:

LONDON TRANSPORT MUSEUM

Reprodução
Foto: London Transport Museum

É interessante ver os antigos veículos que caminhavam pelas ruas londrinas. Mas o museu é pequeno e custa £17 (agora o ticket vale para o ano inteiro, mas por que você iria mais do que uma vez, senhor?). Melhor ir na National Gallery ali pertinho que possui um acervo rico e a entrada é gratuita. Outro museu bacana é o Museu de Londres que é interativo e conta desde os primórdios da cidade até os dias de hoje. Super incrível ver como Londres se transformou, cresceu e se tornou o que é atualmente. Dica: Evite visitar museus durante as férias escolares. Vai estar lotado de crianças loucas.

TROCA DA GUARDA

Reprodução/ChangingTheGuard
Hoje em dia eu vejo o quão turistona eu era em ter feito todos os passeios possíveis em Londres nas primeiras vezes que visitei. Quando você mora aqui, as coisas perdem bastante o encanto. Mas ao mesmo tempo enxergo melhor sem o véu da obsessão por Londres. Não sei se ficaria horas no frio congelante esperando a troca da guarda – que só toca umas musiquinhas e tal. Cheguei cedo e tirei fotos legais, mas se você não chegar com antecedência, não vai ver muita coisa com mil cabeças na sua frente. Dica: confira dias e horários aqui.

NOTTING HILL CARNIVAL
Não é porque nem chega aos pés do nosso carnaval ou porque é cheio, bagunçado e uma imundície (além de quase sempre chover nessa época). Mas é simplesmente porque é perigoso. Esse ano 6 pessoas foram esfaqueadas. É comum a presença de gangues – ah, e nunca é demais dizer: cuidado com seu celular. Troque esse passeio por uma caminhada pelo colorido Columbia Road Flower Market aos domingos ou uma ida um campo de lavanda, o Mayfield Lavender durante o verão.

MADAME TUSSAUD’S
Como assim? Mas o Madame Tussaud’s é mara. Fui na primeira vez que visitei Londres, é legalzinho. Mas ficar horas na fila para ver um monte de estátua de gente famosa e bem mais rica que você é tão sem graça… e caro!!! Dica: sempre verifique os preços das atrações na internet. 101% das vezes é mais barato do que pagar na hora. Além disso, há ingressos combinados e com desconto. Dê uma olhada aqui.

BATE-VOLTA EM CAMBRIDGE OU OXFORD

imageresizer
Foto: Visit Cambridge

Se você tem menos de cinco dias em Londres, uma visitinha às cidades próximas pode ser bem corrido. Mas com tempo de sobra, vale a pena sim conhecer e passar o dia em uma delas. Dica: para encontrar os bilhetes mais baratos acesse o site da TrainLine.

ANO NOVO NA LONDON EYE

nye-600x300
Realmente espetacular e de tirar o fôlego, mas você precisa adquirir ingressos com antecedência e se preparar para ficar horas em pé só para assistir um show de fogos de artificio que dura cerca de 15 minutos.

HARRODS
Luxuosa por dentro e por fora, essa loja de departamentos é praticamente igual às outras (John Lewis, Selfridges), ou seja, dispõe de roupas que custam todo o dinheiro que você teve nessa vida e nas passadas. O Food Hall é carésimo, mas possui produtos importados, diferentes e chiques que você não encontra em qualquer lugar.

PICADILLY CIRCUS
Tire sua foto e saia correndo, principalmente nos horários de pico, pois é tão cheio que não dá nem para andar e os locais para comer são bem mais caros. Vale também para Oxford Street (lá pelas 18h é impossível entrar no metrô, a fila sobe a escada e sai para fora. Não use a Central Line se possível na hora do rush) e Leicester Square (sempre lotada de apenas turistas perdidos, já falei sobre isso neste post). Dê uma passadinha rápida e siga para qualquer outro lugar, pelo amor de Deus. Outra dica é evitar o Borough Market aos sábados. Esse mercado é ótimo e bem mais tranquilo nos dias de semana.

Quer saber as coisas mais irritantes de Londres? Descubra aqui.