Como ganhar uma grana extra morando no exterior?

Dicas para fazer um dinheiro extra na Inglaterra e outros países

Muita gente acha que é bem mais fácil fazer dinheiro fora do Brasil, mas a realidade é outra. Acham que você é rico porque ganha em libra, mas se esquecem que você gasta em libra também. Morar no exterior é uma experiência incrível, mas seria melhor com uma graninha de sobra para comprar ingresso de um show, uma comprinha de supermercado, uma novo corte de cabelo, uma ajudinha nas contas e aluguel, não é mesmo? Então se você quer muito levantar uma verba, esse post tem algumas dicas para te ajudar!

Pesquisas Online

Experience, Feedback, Survey, Customer, User, OnlinePara quem está disposto a dar opiniões sobre produtos, serviços e até política pode preencher pesquisas online e ser pago para isso, e não precisa ter nenhuma qualificação. 

A maioria das pesquisas levam por volta de 15 minutos e você pode participar de quantas quiser, desde que seja elegível (algumas vão ser focadas para quem é mãe, outras apenas para maiores de 30 anos, mas sempre vai ter uma para você).  Um dos sites de mais populares é o iSay, no qual você ganha pontos por receber pesquisas e troca por vouchers. Já o Panelbase envia os pagamentos direto para sua conta bancária assim como o YouGov. Para quem quer algo mais simples e rápido, o OnePoll possui pesquisas curtas de 2-3 minutinhos.

Confira também: Toluna (aberto para vários países da Europa como Alemanha, Reino Unido, Dinamarca, França, Itália, Noruega, Suíça, Suécia). 

LifePoints (também válido para diversos países da Europa e Austrália) 

Branded Surveys (para quem mora nos EUA, Canadá e Reino Unido)


Estudos de Marketing

Graphic, Layout, Icon, Sign, Symbol, Logo, Background

Ao direcionar os produtos para as pessoas certas, as empresas reduzem seus gastos com publicidade e aumentam as vendas. É por isso que elas elaboram estudos de mercado, testes e entrevistas com o público. Além de responder e participar de pesquisas de diversos setores e temas (Como você faz compras pela internet? Que perfumes usa? Como controla suas finanças? Gostaria de experimentar um novo chocolate?) você leva entre £10-£200 para casa. Vira e mexe, eu descubro estudos novos e posto no meu instagram, então me siga lá para saber quando tem uma oportunidade nova.


Abra uma conta com um novo banco

nintchdbpict000323010886
Se você não está muito feliz com o seu banco (ou com o seu saldo e precisa muito de dinheiro), pode trocar sua conta bancária para outro banco e receber entre £50 e até £180. First Direct, Barclays, Marks & Spencer Bank, Nationwide, Halifax são alguns dos bancos que tentam fisgar novos clientes oferecendo dinheiro. Você também pode abrir uma conta com os revolucionários bancos digitais.

Com o Monzo em menos de cinco minutos, você abre uma conta e recebe já de cara 5 libras, clique aqui

Para abrir no Monese e ganhar €15 /£15 após sua primeira transação,  clique aqui.  


Alugue seu espaço como set de filmagem

Camera, Camera Equipment, Interview, Film, Photo

Você pode ganhar cerca de £200 por dia alugando sua casa para se tornar cenário de alguma filme ou série. Basta se registrar nos sites Beach Studios, Lavish LocationsAmazing Space,  ShootFactory. Revistas também estão sempre procurando casas para sessão de fotos pelo Location Works.

Babá de animal de estimação

Friends, Dog, Pet, Woman Suit, Sunset, Human, Trust

Como muitas pessoas moram longe de amigos e parentes, quando viajam não têm com quem deixar o seu melhor amigo. Existem alguns hotéis para pets, mas nada como ficar num território que eles já conhecem e estão acostumados, principalmente os felinos. Se você tem flexibilidade de horário e ainda quer fazer um dinheiro da melhor forma possível, registra-se aqui para tornar-se uma cat sitter pelo Cat in a Flat. Você escolhe seu preço e a região que prefere atender então pode ser pela vizinhança e ir a pé sem precisar gastar metrô. Para cuidar apenas de cachorros, acesse o GuDog e para qualquer tipo de animal de estimação, confira o Pawshake.

 

 

Banco digital, a forma mais simples de abrir uma conta bancária na Europa

Hoje em dia é possível abrir uma conta corrente em um clique

A Inglaterra às vezes tem algumas burocracias, poucas comparadas com o Brasil e a Itália, mas tem. A primeira vez que tentei abrir uma conta bancária não foi tão simples e foi bem chato. Em muitos bancos você tem que marcar horário e na época, eu não sei por que, talvez fosse o bairro, mas não haviam horários disponíveis em semanas. Alguns bancos nem aceitam clientes novos (principalmente imigrantes) ou até mesmo exigem histórico de crédito. Além disso, quando você arranjasse um “appointment” tinha que levar documentos como identidade (passaporte europeu ou passaporte brasileiro com visto de trabalho/estudante), e o mais difícil: comprovante de endereço. Quando você acaba de chegar no país, provavelmente não terá nenhuma carta em seu nome, a não ser que sejam promocionais (mas claro, o banco não pode aceitar). Resta a boa vontade do seu landlord escrever uma carta assinada e datada comprovando que você mora em tal endereço. Tendo o National Insurance Number (que é como um CPF britânico, digamos) você pode usar essa carta, mas eu só tirei depois. Ter sua conta disponível e seu cartão em mãos pode demorar um mês.

Enfim, cada caso é um caso e muita gente teve maiores dificuldades e tem gente que não encontra nenhuma problema para abrir conta. Hoje em dia, esse processo ficou muito mais simples com a era dos bancos digitais. Você pode abrir uma conta com um clique, literalmente (ou quase). 

Vantagens dos bancos digitais:

  • Para abrir uma conta, basta baixar o aplicativo disponível para IOS e Android. Eles vão pedir uma selfie, uma foto de sua identidade, número de celular e endereço para enviar o seu cartão.
  • Notificações instantâneas sempre que receber ou gastar dinheiro.
    notification_190712_122310_b64fc767d3d7ca9c1fd51325928a0f0e
  • Cartão contactless estiloso – não precisa nem digitar a senha em compras até £30! Disponível também com Apple e Google Pay.
  • Controle de gastos – as ferramentas dos aplicativos permitem que você defina orçamentos máximos para cada categoria (supermercado, transporte, comer fora, férias, diversão) e também guardar dinheiro nos potes digitais.
    manage-your-money-app_e7opez_c_scale,w_1016

Há algum tempo, eu já falei do Monzo aqui, na época que ele era ainda só um cartão de pré-pago, uma espécie do Travel Money melhorado.

O CEO Tom Blomfield foi co-fundador do Starling Bank (lançado em 2014). Os recursos do Monzo sempre estiveram um passo atrás do concorrente, mas com um sensacional engajamento e a transparência chegaram à um milhão e meio de clientes sem realmente fazer publicidade e atualmente ultrapassam dois milhões. Antes da transição completa como banco em 2017, o Monzo chamava-se Mondo e havia uma lista de espera de pelo menos seis meses para pode se inscrever. Desde 2015, é impressionante como eles cresceram e o melhor, continuam crescendo e inovando. Agora dá até para fazer poupança, empréstimos, ter conta conjunta, receber bônus ao fazer compras em empresas parceiras e até extrapolar do limite.

No Brasil, o Next e o Nubank são bem similares. Pela Europa, existem outros parecidos com o Monzo como o Monese, Revolut, o alemão que está chegando ao Brasil N26, o holandês Bunq, o Holvi da Finlândia e o Hello Bank! lançado na Bélgica.  A diferença do Monese, por exemplo, é que você pode abrir uma conta em Libras ou Euro (bom para quem mora ou tem negócios na UE). Mas até o Transferwise entrou na brincadeira com a Borderless, uma conta multimoeda, em que é possível obter número de conta não só do Reino Unido como até da Nova Zelândia e ainda efetuar transferências em 30 países sem pagar nenhuma taxa ou mensalidade. O Transferwise já oferece um sistema super eficiente para quem quer enviar ou receber dinheiro do Brasil (através de boleto, conta e cartão). Dei dica nesse post aqui.

travel-notification_mlkvtk_c_scale,w_1238

Mas qual banco digital escolher?

Limite de saque diário

Monzo £400, Starling £300. Monese, Transferwise e Revolut possuem limite mensal de £200 (depois há uma cobrança por cada saque). N26 oferece um limite de saque diário de £500. Se você precisar depositar dinheiro na sua própria conta, há dezenas de cash points, inclusive nos correios, espalhados por aí (Monzo £1, Starling £3 por depósito).

Tipos de Conta

N26 que foi criado em 2018 para competir com todos esse bancos também possui planos mensais (You £4,90 e Metal £14,90) além do gratuito. O Revolut tem uma opção premium, metal  (ambas com mensalidade) e standard (gratuita). Monese disponibiliza três opções de conta: a gratuita, a clássica e a premium, — essas duas com mensalidade que permitem transações maiores e taxas reduzidas para transferências em moeda estrangeira.  O Monzo é totalmente gratuito, em abril de 2019 lançou o Monzo Plus (£6 ao mês por um mínimo de 12 meses) que tem algumas exclusividades como receber 1.5% do seu saldo e potes, novas cores de cartão, ofertas e descontos especiais em parceiros, limites maiores de saque no exterior. 

É possível também bloquear o cartão pelo app e solicitar outro em caso de perda ou roubo. O primeiro cartão pelo Monese é gratuito, já pelo Revolut há uma taxa de delivery de mais ou menos £4.99. O N26 não cobra o primeiro cartão que você perder, depois há uma taxa de £6. Transferwise, Monzo e Starling não cobram pelo primeiro nem cartões adicionais. Se você tiver pressa de gastar, são os mais rápidos na entrega de cartão, entre 2 a 5 dias úteis, enquanto o Monese pode levar até duas semanas, Revolut até 9 dias. 

Conta Multimoeda
Monese, Revolut: libras ou euros. 
Transferwise oferece conta corrente com IBAN em 30 moedas, isto é, além de possuir uma conta na Inglaterra, você pode ter na Nova Zelândia, Estados Unidos, França, etc., o que facilita transferências sem custos. 
Compras e Transações

Os bancos físicos em geral possuem sua própria conversão injusta e uma taxa por cada transferência (inclusive até para receber dinheiro), mas a maioria dos bancos digitais permitem o uso ilimitado do cartão no exterior sem taxas adicionais. Isso só é uma das desvantagens do Monese que cobra 2% e assim como o sistema do Transferwise que envia e recebe dinheiro pelo site ou aplicativo, sua versão bancária também converte valores automaticamente mas com taxas entre 0.35% e 2%.  Já para sacar no exterior com o Monzo, os primeiros duzentinhos são free, depois disso você paga 3% (se quiser enviar dinheiro para o Brasil por exemplo, o Monzo é integrado com o Transferwise). N26 taxa de 1.7% para qualquer quantia no exterior. Para enviar dinheiro internacionalmente, o Revolut pode ser a melhor opção atualmente pois não cobra nadinha. 

Para quem tem Monzo ficou muito mais fácil também evitar calote. Amigos que possuem podem enviar dinheiro pelo aplicativo (ou por um link se não tiverem conta no mesmo banco). Para migrar totalmente do seu banco atual e um banco digital, o Monzo já permite essa transição em apenas um clique. Então pode ficar tranqüilo que as contas em débito automático ficarão atualizadas. 

Poupança, Empréstimos e Cheque Especial
Por enquanto, apenas Monzo e Starling apresentam essas ferramentas com um mínimo de £500. Monzo também possui cofres virtuais em que você pode guardar por semana ou por mês a quantia que quiser e até mesmo o troco de compras, ou seja, se você gastou £9,30; automaticamente é arredondado para £10 no sumário de gastos e os 70 centavos adicionados ao pote.


Para abrir no Monese e receber 15 libras após sua primeira transação,  clique aqui.

Para mandar ou receber uma grana com conversão amiga e sem taxa na primeira vez com o Transferwise, clique aqui

Como tirar carteira de motorista na Inglaterra

Para quem se atreve a dirigir do lado direito

Londres possui um serviço de transporte público muito bem desenvolvido. Dá para chegar em qualquer lugar com as linhas do underground, overground, DLR e de ônibus, que em algumas partes servem 24h. Por isso, dificilmente você vai precisar de carro. Aliás, a capital inglesa não é bem uma cidade para carros como São Paulo, e sim para “pessoas”.

Mas se você morar em alguns bairros mais afastados ou em outra cidade do Reino Unido, talvez vá precisar de um carro, ou até queira alugar para fazer uma viagem ao interior. E não precisa ir até o Detran tirar a carteira internacional, você pode tirar a sua por aqui e de uma forma muito simples. Basta ter em mãos sua identidade, endereço de onde viveu os últimos três anos e o número do seu National Insurance para agilizar processo (se não souber não tem problema).

Para ser elegível você deve:

  • Ter pelo menos 15 anos e 9 meses de idade (mas 17 anos para dirigir)
  • Ser capaz de ler placas de veículos a 20 metros de distância
  • Possuir um veículo registrado no DVLA e certificado MOT
  • Morar um mínimo de 6 meses no Reino Unido

É possível usar sua carta emitida no Brasil por até 12 meses a partir do dia de entrada no Reino Unido. Após esse período, você precisará trocar seus documentos pela britânica.

O valor da Carteira de Motorista Provisória é de £34, e você pode pagar com cartão de crédito ou débito pelo site. Normalmente leva cerca de uma semana para chegar na sua casa. Note que essa é a carta provisória, isto é, você pode dirigir apenas acompanhado de alguém que já tenha a carta há três anos, mas não pode pegar a estrada. 

Para obter a permanente, você deve fazer o teste teórico e o prático. As aulas práticas não são obrigatórias como no Brasil, mas é recomendado fazer, afinal há diferenças em regras e condições no trânsito britânico, além disso para acostumar a dirigir do outro lado pode levar um tempinho. 

Carregar passaporte brasileiro ou europeu como identidade não é prático e nem seguro. A carta de motorista, mesmo se provisória, é uma ótima alternativa mesmo se você não pretende dirigir. 

Não se esqueça de levar em consideração todos os custos que terá. Aulas práticas custam em média £30 por hora, o teste teórico £23 (possui 50 questões) e o teste prático £62 ou £75 se for aos finais de semana, feriado ou durante à noite na semana. Outra coisa que é diferente no Brasil, é que aqui no teste prático você usa o seu próprio veículo ou aluga/empresta. 

 

 

 

 

 

É possível viver com salário mínimo na Inglaterra?

Na Inglaterra e restante do Reino Unido, a remuneração é paga por hora trabalhada.  Todo ano por volta do mês de Abril, o salário mínimo, chamado de National Minimum Wage, aumenta cerca de 3%; e difere de acordo com a idade e se a pessoa é um aprendiz ou estagiário. Por exemplo, maiores de 25 anos, ganham £8.21 p/h, entre 21 e 24 anos, £7.70.

Meio injusto, afinal custos de vida possuem o mesmo preço independente da idade.  Além disso, o aumento anual chega a ser uma piada. Sobe apenas alguns centavos, e conforme o contrato que você possui com a empresa que trabalha, não vai fazer diferença alguma.

Salário mínimo x Inflação
Aluguel e alimentação também sobem de preço, mas pelo menos de uma forma mais justa e com menos inflação se comparado à outros países. Uma reportagem da BBC relatou que a inflação caiu para o nível mais baixo nos últimos dois anos. 

_105203045_cpi.chart-nc.png

Por outro lado, outros jornais e especialistas acreditam que o Brexit pode mudar isso. Thomas Sampson do Departamento de Economia e Pesquisa de Comércio da LSE, dialoga que a ruptura com a União Europeia  irá “causar uma inflação mais alta, salários mais baixos e produção decrescente”. Desde o referendo, lojas de departamento, pubs e restaurantes fecharam suas portas afetando milhares de funcionários.

Minimum Wage x Living Wage 
Dá para viver em Londres com o salário mínimo? Não exatamente e é uma mera questão de expectativa e realidade, digamos. Existe o salário mínimo (minimum wage) e o custo mínimo (living wage, mais pra real wage) para se viver. O London Living Wage é atualmente £10.55 por hora, isto é, o que na verdade deve ser o mínimo. O Living Wage para fora de Londres é atualmente £9 por hora. Ou seja, mesmo morando em outras cidades com um custo de vida menor, ainda está abaixo do que deveria ser.

Em média, uma pessoa trabalha 37.5 horas por semana, o equivalente à quase £310 semanais; £1240 por mês — antes de descontar o impostos (Income Tax and National Insurance). Uma casa com dois adultos e duas crianças que recebe esse valor, gastam cerca de £741 por semana em habitação, contas, alimentação, roupas, creche e outros custos de vida (dados da ONS). Jovens solteiros que trabalham 40h ou mais por semana e recebem por volta ou acima de £350, também possuem custos de vida entre 30-40% maior do que a renda. [Veja bem, quando se fala em custos de vida entenda que não se inclui nenhum tipo de luxo, viagens e lazer, e sim os famosos boletos para pagar.]

cash-1342228_1280

O Reino Unido possui mais de 8 milhões de pessoas endividadas, com uma média de £2700 só em cartões de crédito. As dívidas entre jovens de 18 a 30 anos é maior devido aos menores salários e financiamento estudantil. Os cursos de universidades custam mais de £9 mil por ano, com isso eles levam décadas para terminar de pagar sua formação acadêmica.

Uma pesquisa da Young Women’s Trust descobriu que as mulheres jovens são mais propensas a estar em uma situação financeira difícil do que os homens, com 40% lutando para fazer seu dinheiro durar até o final do mês. “Os jovens, em sua maioria, queriam trabalhar duro e ser financeiramente independentes, mas muitos lutavam com baixos salários e preços crescentes”.

Apesar  do Governo levar em conta o conjunto básico de bens e serviços como aluguel, imposto municipal, contas de energia, compras de alimentos, transporte; o salário mínimo não é o suficiente para cobrir o essencial e manter condições de uma vida decente. Um estudo da Silver Doors revelou que Londres, Edimburgo, Bath, Oxford, Brighton, Cambridge, Milton Keynes, Bristol são cidades em que é quase impossível sobreviver com salário mínimo. 

Ainda, mesmo sendo ilegal, o Reino Unido bateu recorde com mais de 400 mil pessoas recebendo menos do que a lei exige. Aqui você pode conferir uma lista de 239 empresas que não pagaram seus funcionários o suficiente. 

Bolsas de Estudos e 10 melhores Universidades do Reino Unido

Confira as melhores instituições e bolsas de estudos na Inglaterra, País de Gales, Escócia e Irlanda do Norte

Você sabia que das 10 melhores Universidades do mundo, três estão no Reino Unido?  A renomada Oxford University seguida da eterna rival, Cambridge University ficam no topo e a Imperial College London em 9º lugar.

Num ranking que inclui instituições na Inglaterra, País de Gales, Escócia e Irlanda do Norte, 20 das melhores estão em Londres. Das 25 melhores, quatro ficam na Escócia: Universidade de Edimburgo, a Universidade de Glasgow, a Universidade de Aberdeen e a Universidade de St Andrews. No País de Gales, a Universidade de Cardiff e a Queen’s University Belfast na Irlanda do Norte estão também bem colocadas e são uma ótima opção para quem quer estudar nas terras da Rainha, mas em cidades com um custo de vida menor.

As 10 melhores do Reino Unido

 

  1. University of Oxford
    A Universidade de Oxford foi fundada no ano de 998. Mas foi em 1167, quando o rei Henrique II proibiu que ingleses estudassem na Universidade de Paris, que Oxford começou a crescer. Sua arquitetura medieval, a universidade possui vários prédios espalhados ao seu redor. Cinco reis, 47 ganhadores do Prêmio Nobel, 26 primeiros ministros britânicos, 30 líderes internacionais, 12 santos, 20 arcebispos da Igreja Anglicana, cerca de 50 ganhadores de medalha olímpica e vários outros nomes famosos da humanidade passaram por lá. Confira dicas da cidade de Oxford aqui).

    sagesolar
    sagesolar

    O ideal é começar a se programar em Junho para se aplicar entre Setembro e Outubro. Para alguns cursos, será necessário fazer um teste e entrevista. Normalmente, os resultados saem em Janeiro do ano seguinte.

    O valor dos estudos custa a partir de £9,250 (por ano/preço de 2019/2020) para quem tem cidadania britânica ou europeia e entre £24,750 e £34,678 para estudantes de outros países como o Brasil.

    A Universidade oferece algumas bolsas como a Moritz-Heyman Scholarship para residentes do Reino Unido com uma renda de até £16 mil por ano. Você pode ler mais aqui sobre outras bolsas e apoio financeiro.

  2. University of Cambridge
    As melhores e mais famosas universidades do Reino Unido, chamadas de “Oxbridge” compartilham muitos elementos em comum, principalmente as tradições. Porém, Cambridge se distingue pelos cursos de ciências, matemática e arqueologia e foca mais em pesquisa. Charles Darwin, Alan Turing e Francis Crick são alguns dos notáveis estudantes que passaram por Cambridge. Diferente de Oxford que formou políticos e escritores como Tony Blair, Philip Pullman, J R R Tolkien e C S Lewis.

    united-kingdom-2244622_1280.jpg

    Para lista completa de bolsas de estudos disponíveis, clique aqui.


     

  3. Imperial College London
    A universidade mais internacional do Reino Unido recebe estudantes de mais de 140 países todos os anos e se concentra em cursos de ciência, engenharia, medicina e negócios, além de oferecer uma ampla variedade de cursos de verão e curta duração.

    IMPERIAL_ICL_ExhibRdEntrance-120--tojpeg_1541071756620_x1
    Entre as oportunidades de bolsas de estudos, a President’s Undergraduate Scholarship está aberta para alunos que demonstram grande potencial. Clique aqui e saiba mais.


     

  4. University College London

    Conhecida como “uma potência intelectual com uma reputação de classe mundial”, a UCL é a melhor universidade do Reino Unido no campo de pesquisas; quase 30   entre ex-alunos da UCL e funcionários atuais e antigos receberam o Prêmio Nobel.

    UCL_quad
    Foto: Study London

    Durante a vida acadêmica do aluno, oferece suporte profissional e possui um centro de empreendedorismo (UCL Innovation & Enterprise), onde acontecem cursos e networking para estudantes que desejam iniciar seu próprio negócio. Para obter informações sobre financiamento e bolsas de estudos, clique aqui.


  5. London School of Economics and Political Science

    Fundada em 1895 e com excelência acadêmica e inovação nas ciências sociais, a LSE atrai regularmente importantes figuras públicas para dar palestras e participar de seminários.

    São diversos cursos de Bacharelado, Mestrado e Doutorado em economia, política e direito, sociologia, antropologia, contabilidade e finanças. Ensino e pesquisa são conduzidos através de 25 departamentos e institutos e 23 centros de pesquisa.

    LSE-logo-and-signage-on-building.jpg
    Um dos esquemas de apoio à graduação da LSE ajuda estudantes estrangeiros que não possuem os fundos necessários para cobrir todos os custos de estudo.  O valor da assistência varia de acordo com as necessidades financeiras individuais, mas os prêmios são geralmente entre £6 mil e £15 mil. Clique aqui para saber mais sobre outras bolsas de estudo na LSE.


     

  6. University of Edinburgh
    Instituição de ensino mais prestigiada da Escócia, é também uma das melhores para para quem busca cursos de artes e humanidades ou ciência da computação.

    Edinburgh-First-Old-College-Quad.jpg

    A universidades fornece vários esquemas financeiros e bolsas, brasileiros podem se candidatar aqui.


  7. King’s College London
    Considerada parte do “triângulo dourado” de universidades inglesas, juntamente com a Universidade de Oxford, Universidade de Cambridge, University College London, Imperial College London e da London School of Economics.

    students-at-kcl-strand-campus
    Foto: King’s College

    A King’s College oferece várias bolsas, além de ajuda financeira para estudantes que por algum motivo estão com dificuldades imprevistas depois do início do curso.
    >> Leia mais aqui <<


  8. University of Manchester
    A Universidade de Manchester teve 25 ganhadores do Prêmio Nobel entre seus alunos e funcionários e possui o maior número de estudantes no Reino Unido. Para saber como se inscrever em bolsas de estudos, clique aqui.

    Support-Manchester


     

  9. University of Bristol
    Primeira instituição de ensino superior no Reino Unido a admitir homens e mulheres como iguais, é também referência em sustentabilidade. A universidade ganhou vários prêmios por suas pesquisas e a cidade de Bristol foi a primeira a receber o status de European Green Capital.

    Wills Library, University of Bristol
    Há boas opções de bolsas, além de apoio financeiro para cobrir os custos de vida através do programa Santander, oferecido à estudantes da América Latina que se candidatam para cursos de mestrado em tempo integral.


     

  10. University of Warwick
    Excelente universidade para quem quer estudar cursos relacionados à artes, engenharia, medicina, economia e direito. Possui quase 10 mil estudantes internacionais, inclusive brasileiros e há várias oportunidades de financiamento que geralmente estão abertas entre novembro e maio para os cursos iniciados no ano seguinte. Entre elas, a Taught Masters Scholarship dá 100 bolsas para pós-graduação no valor de £10 mil.  A instituição também fornece assistência aos alunos com  dificuldades financeiras e filhos.

    43293021_10155748020685986_3710074144210026496_n
    Foto: University of Warwick


Dados: Times Higher Education



Outras bolsas e instituições de ensino


Universidade de York

Global Academic Excellence oferece um desconto de £5 000 no primeiro ano e a Vice-Chancellor’s Scholarship a cada ano de estudo. Abertas à estudantes de qualquer país.
>> Leia mais <<

Chevening Scholarships
Uma das melhores oportunidade de estudo no Reino Unido para cursos de pós-graduação. Quem for selecionado, terá direito a uma ajuda de custo mensal para despesas como acomodação, além de passagem aérea de ida e volta inclusa. Os valores podem variar, dependendo do curso e da cidade, mas normalmente chega a £26 mil.
>> Leia mais <<

Student finance
Os cidadãos da União Europeia e seus familiares que moram pelo menos há três anos no Reino Unido podem candidatar-se a um empréstimo para cobrir as despesas dos estudos. Você paga de volta apenas depois de formado, empregado e com salário anual de pelo menos £ 25 mil (antes de impostos).

>> Leia mais <<

Para outras informações sobre financiamento e bolsas de estudo, acesse:

 

 

10 cidades com menor custo de vida no Reino Unido

Spoiler: não é Londres.

Eleita uma das cidades mais caras do mundo, Londres possui uma grande crise imobiliária, o que encarece os custos de vida em até 70% comparado com outras cidades do Reino Unido (e da Europa). Em geral, alimentação e contas como internet e luz possuem mais ou menos o mesmo preço, mas o aluguel toma mais do que 40% do salário dos londrinos. A média é de £1,543 por mês e apesar das tentativas de estabilizar a inflação, uma pesquisa do Royal Institution of Chartered Surveyors indica que o valor do aluguel subirá 25% nos próximas anos.

É por isso que muitos que sonham em morar nas terras da Rainha, acabam considerando outras cidades.

1. Aberdeen, Escócia

aberdeen-2388766_1280.jpg
Com um custo de vida mensal muito mais acessível e com a renomada Universidade de Aberdeen, quinta universidade mais antiga do Reino Unido e também uma das mais “baratas”, a cidade atrai estudantes do mundo. Compra e aluguel de imóveis podem ser quase 50% menor do que em Londres. Dundee e Glasgow são também outras alternativas na Escócia.

2. Coventry, Inglaterra

cathedral
Foto: Visit Coventry

Localizada em West Midlands, mesma região onde fica Birmingham, Coventry é uma das dez maiores cidades da Grã-Bretanha. Para quem pensa em estudar, a Universidade de Warwick é uma boa opção. Além disso, o aluguel é mais barato e também não fica tão longe de Londres para uma visitinha.

3. Newcastle, Inglaterra

river-2283908_1280.jpg
A fama da cidade vem da noite agitada, da pele mega bronzeada e o sotaque dos geordies que são bem humorados e simpáticos. Além da vibe mais despojada, transborda cultura e história em cada canto. O aluguel de imóveis e transporte em Newcastle custa em média 45% mais barato do que Londres.

4. Manchester

imageresizer
Foto: Visit Manchester

Normalmente, Manchester é uma das primeiras alternativas de quem pretende morar na Inglaterra. Assim como Newcastle, a cidade se desenvolveu bastante durante a Revolução Industrial, hoje chama a atenção pela qualidade e custo de vida mais acessíveis. Além disso, possui vários museus incríveis e fica menos de uma hora de carro de Liverpool e 2h de trem até Londres.

5. Nottingham

26428370844_65da85aefe_z
Foto: Thinktank

Apelidada de ‘Rainha das Midlands, a cidade da lenda de Robin Hood fica no “coração da Inglaterra”. O atrativo da cidade envolve cavernas e castelos medievais, mas também a notável Universidade de Nottingham, que possui um dos melhores custo-benefício no país. Aluguel mensal para um apartamento mobilado de 85 m2 sai 63% menos do que em Londres.

6. Swansea, País de Gales

 

wales-2222932_1280

Muitas vezes esquecido no mapa, o País de Gales tem muito a oferecer. A natureza é estonteante e praias como a Rhossili Bay são consideradas uma das melhores do Reino Unido. Além da interessante cultura com influências de romanos e vikings, a qualidade de vida é alta e o custo é baixo. Aluguel também sai por quase a metade do que se paga em Londres.

7. Belfast, Irlanda do Norte

JDJ5JDEwJFpXOGN5LnJOMVhETFh5eEtTSkdMdC5vUkRWS3A5U1VRV08uTXZzcU84dmJZSGdXbDE3N1lp_480x270
Foto: Visit Belfast

Com moradia 49% mais acessível do que cidades como Londres, Cambridge e Bath, a capital da Irlanda do Norte é uma boa escolha. A média de gastos com aluguel não ultrapassam £500. Com o dinheiro que sobrar das contas, vai ser possível explorar as belezas do país que foram cenário na série de Game of Thrones. Londonderry e Newry podem ser outras opções para quem quer morar na Irlanda do Norte.

8. Blackpool, Inglaterra

beach-3516455_1280

Blackpool é uma cidade litorânea que se torna um grande destino de verão dos britânicos. Pertinho de Manchester e Liverpool para um bate-volta e com alugueis mais em conta, um studio por exemplo custa entre £260 e £280 por mês.

9. Durham

duke-university-4002778_1280


Estudar e morar na cidade é como viver em Hogwarts. Boa parte do Castelo de Durham é usado pela Universidade, que aliás é uma das mais antigas da Inglaterra, ficando atrás apenas de Oxford e Cambridge. 
Localizada entre York e Newcastle, Durham também fica menos de 2h de Edimburgo. A média de aluguel varia entre £400 e £500 por mês.

10. Liverpool, Inglaterra

beatle-3819228_1280.jpg

A cidade-natal dos Beatles dispensa introdução. Moradia custa quase metade do que custa em Londres, o que vai acabar sobrando mais para transporte, alimentação e até diversão.

 


Para mais info de valores de aluguel e compra de imóveis:

Coisinhas que ninguém te conta sobre o maravilhoso metrô de Londres

Está na hora de contar uns segredinhos londrinos

Este post tem leves tons de humor e horror. Ninguém odeia o Underground, mas está na hora de contar uns segredinhos e mostrar que nada em nenhum lugar é perfeito.


É caro

Vamos combinar. É um dos melhores sistemas metroviários do planeta. Conecta Londres por todos os cantos, norte à sul, leste à oeste. Dá pra chegar à aeroportos, museus, casa do crush e além disso raramente atrasa e ainda funciona 24 horas no final de semana. E a Victoria Line, a linha mais rápida, eficiente e amada desse reino merece uma menção honrosa. Mas isso tem um preço e acaba sendo bem grande se você for pegar metrô todo dia e morar na zona 6 (o preço sobe junto com a distância). Imagina gastar mais do que quinhentos reais por semana em transporte público.

tube-1209419_1280.jpg

Fede
Talvez cada estação ou cada linha tenha um cheiro diferente. Nem sempre cheira mal, (mentira, cheira sim), mas às vezes tem cheiro de comida usada e sem amor, junto com xixi de bêbado, mofo e fumaça tóxica. Ah, certas axilas devem ser evitadas à todo custo.

É sujo para caramba
Aquele estofadozinho confortável é simplesmente a coisa mais imunda da Inglaterra. Ele é feito propositalmente para esconder sujeira. E pode ter certeza que de noite, os ratos fazem a festa mesmo e uns passeios por ali, onde você está encostando sua cara no momento. Mas fique tranquilo, de dia você só vê os ratos pelos trilhos ou nas plataformas.

baker-street-tube-station-3780330_1280.jpg

Gente bêbada
O problema não é a galera alegre, mas altamente e perigosamente alcoolizada ali perto dos trilhos. Socorro. Isso sem falar nos vômitos. Uma amiga minha estava voltando pra casa quando uma total desconhecida do lado vomitou em cima dela. E essa nem é a história mais nojenta do metrô. Normalmente isso acontece tarde da noite nos finais de semana, principalmente na Northern Line que passa por pontos de alta badalação e agito como Camden Town e Old Street.

Parece que você vai derreter
Não tem muita ventilação e ar condicionado não existe. Mesmo no frio, se passa calor dentro. Mas no verão é quando o bicho pega. Mesmo vazio, aquilo fica um forno do infernos e parece que não tem ar. Porque não tem mesmo. E sim, o cheirinho de CC só piora, viu?

É cheio (de gente sem noção)
Grande parte dos perdidos do metrô são turistas e os londrinos fazem questão de parar e ajudar. Porém, quando param do lado esquerdo da escada rolante ou no meio da passagem para amarrar o tênis, colocam sacolas de compras em assentos, não esperam quem está dentro sair primeiro, empacam a catraca porque não acha o Oyster não tem como defender. Ainda, a estação Oxford Circus fica tão lotada na hora do rush (em qualquer dia da semana) que a fila para entrar bloqueia as calçadas. Pelo menos ninguém vai esmagado. Existe um controle e fiscalização, o tal do Crowd Control  quando o movimento é maior do que o esperado (inclusive se há eventos, shows e jogos de futebol).

tube-839268_1280.jpg

É meio pra baixo
Tirando os incríveis artistas que cantam ou tocam no meio das estações e deixam uma vibe maneira, os passageiros do trem podem ser um tanto… diferente do Brasil? Às vezes você escuta umas conversinhas aqui, umas risadinhas ali, porém no geral é bem quieto. Todo mundo com cara séria, ninguém nem olha pra sua cara. Se olhar, também é estranho, ok?

enhanced-22273-1418210084-11