Um paraíso chamado Malta

Cultura, história e praias maravilhosas: Malta é o destino perfeito para sua próxima viagem

“A Europa não tem praias bonitas” é um mito que não deve ser protegido. O continente europeu tem praias fantásticas seja com areia ou pedrinhas. Espanha e Portugal podem ser países campeões com o maior número de praias incríveis, mas a pequena Malta entra na lista com seu litoral de 197 quilômetros de extensão e diversos lugares paradisíacos.

E sabe o que mais? A ilha possui duas línguas oficiais, o maltês e o inglês. Com isso muitos estudantes acabam escolhendo Malta como destino de intercâmbio. Ah, os preços também são mais atrativos comparados à cidades como Londres e Dublin, por exemplo.

O idioma maltês resultou da fusão do árabe norte-africano e do dialeto siciliano do italiano e é a única língua semítica oficialmente escrita em latim. O siciliano era a língua oficial e cultural de Malta do século XII, e o dialeto toscano do italiano do século XVI.

15362697725_b02c40eb2d_h
Foto: Oslo_Lego

Malta é um arquipélago no Mediterrâneo central entre a Sicília e a costa norte-africana. Apesar de pequena, tem uma posição estratégica e por isso teve uma história turbulenta em que praticamente todo mundo passou por lá: romanos, mouros, cavaleiros de Saint John, franceses e britânicos. Durante a Segunda Guerra Mundial seu papel como base para as Potências Aliadas foi essencial, porém no final foi devastada após ter sido fortemente bombardeada por aviões alemães e italianos.

Como resultado, o país e seu povo são moldados em várias culturas estrangeiras e costumam ser hospitaleiros com os turistas. A população de Malta é composta quase inteiramente de descendentes de antigos cartagineses e fenícios, além de italianos e outros povos do Mediterrâneo. E além de ser rica em cultura e história, Malta esbanja natureza. Para explorar a ilha, o ideal é ficar pelo menos quatro dias inteiros. Assim, você visitar com calma os pontos turísticos na capital Valetta (incluída na lista do Património Mundial de Malta pela UNESCO) ou explorar a antiga capital, Mdina (onde foram filmadas cenas de Westeros em Game of Thrones). Aproveite que pertinho de Mdina, fica Rabat, cidade com forte influência árabe.

 

O clima de Malta é tipicamente mediterrâneo. O verão é geralmente bem quente e seco, com temperaturas elevadas que podem chegar acima dos 40 graus.

Há muitas opções de acomodações e talvez seja difícil escolher a localização ideal. A vantagem é que o transporte de Malta é surpreendentemente eficiente. Os ônibus abrangem boa parte da ilha e há balsas que conectam uma parte à outra. Por isso, a maioria prefere se hospedar em Valetta para ficar perto do agito, mas com conforto pela maior variedade de restaurantes e lojas. Em 30 minutos um barco te leva até St. Julians, região bem baladada assim como Paceville ou Sliema (parte mais tranquila mas com boa vida noturna).

Mas seja onde ficar hospedado, reserve um dia inteiro para ir até a Blue Lagoon. Sem a menor dúvida o lugar mais lindo de Malta. A lagoa é uma deslumbrante piscina natural com água praticamente transparente e temperatura bem agradável. Descrever esse lugar é impossível, só vendo com os próprios olhos. Para chegar até lá, apenas de barco. A Blue Lagoon fica em Comino, uma das sete ilhas de Malta (apenas Comino, Malta e Gozo são habitadas e recebem turistas).

32484049615_1b566071d5_o
Foto: Munea Viajes

Os corajosos vão querer dar vários mergulhos na St. Peter’s Pool. Se esse fofíssimo Jack Russel consegue, você também consegue (clique aqui para ver o vídeo)!

peters-pool-429188
Foto: My Guide Malta

Eleita uma das praias mais bonitas de Malta, Paradise Bay tem uma fixa de areia de verdade e água transparente.

the-paradise-bay.jpg
Foto: Malta.com

 

Quer mais dicas?
Siga o https://instagram.com/ericanopolis

Curta a Página do Blog no Facebook
https://www.facebook.com/ericanopolis

O transporte público londrino

Dicas e informações de como usar metro e ônibus em Londres

O METRÔ DE LONDRES
Chamado carinhosamente de The Tube, é o meio de transporte mais utilizado pelo ingleses, uma vez que é um dos maiores sistemas de metrô do mundo com mais de 260 estações.

O mapa do metrô é uma obra de arte abstrata. É impossível entender nos primeiros dias. O que você precisa saber antes de mais nada é: adquira seu Oyster. Com um depósito de £5 (basta devolver depois para ter seus cinco pounds de volta, calma), você pode tanto optar pelo travelcard que dá direito a viagens ilimitadas durante sete dias (£33), quanto pagar a tarifa conforme usar (pay as you go). Válido em ônibus, no metrô – o underground – e também em alguns percursos de trens. Com o Oyster, o metrô custa £2.50 cada trecho na Zona 1, a zona mais central – ao invés de £4.90 em bilhete comum – e £1.50 nos trechos de ônibus. * preços de 2017

Linhas do metrô mais usadas por turistas:

Central Line  inclui as estações Notting Hill Gate, Holborn, St. Pauls e a Oxford Circus – uma  das mais tumultuadas da cidade. Dica: desça na próxima estação, a Bond Street para evitar a multidão.
Jubilee Line – linha mais recente e moderna, use-a para visitar o London Eye (Waterloo Station) e o Palácio de Buckingham (St James Park ou Green Park).
Northern Line – com estações no norte e no sul de Londres, é a linha para chegar até Camden Town.
Piccadilly Line – Tem acesso ao aeroporto Heathrow, zona 6; Russel Square onde fica o British Museum; Covent Garden, Leicester Square e Piccadilly Circus são lotadas, tente usar uma antes ou uma depois.

MIND-THE-GAP-728x415

Londres como é dividida em Zonas. São seis no total, mas as agitações da cidade se concentram na Zona 1 principalmente, e na Zona 2. Os bilhetes do metrô variam de preço de acordo com o período (diário, semanal ou mensal) e com o número de zonas a serem cruzadas. Vale a pena comprar o Oyster Card se permanecer mais do que quatro dias. Com ele você economiza boas libras em cada viagem e pode carregar pela internet. Além do mais, o Oyster permite viagens inclusive no DLR (Docklands Light Railway), um metrô moderno de superfície que serve o leste de Londres.

  • Em Londres, algumas estações de metrôs e trens não possuem catraca. Por isso, se aparecer um fiscal é bom ter em mãos o seu bilhete ou Oyster Card. Caso contrário, você pode levar multa.
  • Na maioria das estações,  você pode pegar gratuitamente um mapinha do metrô
  • Os principais pontos turísticos estão em uma área envolvida pela Circle Line e quase todos os demais se encontram próximos a estações de metrô.
  • Diversas estações oferecem Wifi gratuito.
  • As oito principais estações de trem em Londres são: Charing Cross, Euston, King’s Cross, Liverpool St., Paddington, St. Pancras, Victoria and Waterloo. Todas elas têm conexão com o metrô.
  • Bilhetes avulsos custam bem mais caros, valem a pena apenas se você ficar pouquíssimo tempo em Londres e usar diversas vezes por dia
  • Crianças com até 10 anos não pagam passagem. A partir de 11 a 15 anos, é possível solicitar o Young Visitor Oyster Card. Durante 14 dias, as passagens poderão custar  50% a menos. 
  • O metrô funciona a partir das 4h40 dependendo da estação. Desde o agosto de 2016, algumas linhas passaram a funcionar 24 horas sextas e sábados.
  • LEMBRE-SE de sempre aguardar o desembarque das pessoas antes de embarcar principalmente no metrô ou levará uma boa bronca.
  • Uma das mais importantes leis não escritas de Londres é permanecer do lado direito na escada rolante. Jamais fique parado distraído no lado esquerdo. Essa parte é reservada para quem quer subir na pressa.

Tube

OS DOUBLEDECKERS

Apesar do sistema de transporte não ser 100% perfeito, raramente os ônibus são absurdamente lotados como no Brasil. Aqui eles funcionam e transportam as pessoas de forma humana. É também o meio mais barato de transitar pela cidade e ver Londres pela janelinha.

  • Não há passes de ônibus, para utiliza-los é necessario ter um Oyster.
  • A placa do ponto de ônibus mostra a direção e as linhas que param ali, além da frequência e quanto tempo leva em média até cada parada.
  • As linhas são indicadas por um número – rotas noturnas terão um N na frente.
  • Caso precise deslocar-se depois da meia-noite, quase todas as rotas de ônibus noturnos partem de Trafalgar Square e funcionam toda a noite, mas com freqüência escassa.

bus1-1330375108


Mais sobre o Oyster

  • O Oyster card não tem prazo de validade e pode ser usado não só no metrô, mas em ônibus, trens, DLR, Overground, River Bus, TFL Rail e no Emirates Air line.
  • Há vários tipos de bilhetes, semanais e mensais, apenas para ônibus e para cada zona específica.
  • Na opção de pay as you go, mesmo se usar mais de 10 vezes num dia, você gastará não pagará por todos esses trechos. Independente da quantidade de vezes que usar, o Oyster cobra um valor máximo (capping) de acordo com as zonas que você transitou.
  • Para saber como chegar, qual linha pegar e quanto tempo até seu destino, baixe o app Tube Map ou acesse o site da TFL.
  • É possível utilizar o Oyster para chegar ou vir dos aeroportos de Gatwick e Heathrow. Leia mais aqui.

 


LEIA TAMBÉM 

COMO VIAJAR DE TREM E ÔNIBUS PELO REINO UNIDO 

Porquices em Londres ou “mini histórias de terror para brasileiros”

Somos pobres, mas somos limpinhos

A grande maioria dos brasileiros toma banho todo dia, faça frio ou calor pelo menos eu acho né. A gente gosta de cheiro de limpeza, de escovar os dentes, de deitar num lençol com perfume de amaciante.

limpeza-blog
LIMPEZA É JOIA, LIMPEZA É TOP

Mas nem todo mundo é assim e quando você mora num país diferente, convivendo com milhares de culturas diversas, é difícil pra caramba e uma hora ou outra alguém vai te perguntar:

VOCÊ TOMA BANHO TODO DIA?

tumblr_m1vql4ss3m1r5usl8o1_1280

A pergunta certa seria, amigo, por que você não toma banho todo dia? SOCORRO.

Essa desculpa de estar muito frio ou de não querer eliminar as boas bactérias do corpo não cola. Mas o pior não é nem isso, porque a pessoa pode até não feder, mas tem cada história nojenta absurda que eu gostaria de sair correndo. Vou compartilhar meus sofrimentos aqui e vou parecer chata ou psicopata por limpeza, mas só morando aqui pra entender a vibe. TODO DIA TEM ALGUMA COISA NOJENTA ACONTECENDO EM ALGUMA PARTE DE LONDRES.

1 – Uma vez eu e meu namorado alugamos um quarto no Airbnb em Canary Wharf. A casa cheirava mofo e tava uma bagunça, mas até aí de boa. O quarto parecia limpo, mas percebi que os lençóis não foram lavados ( mas eu to pagaaaano!) e a única toalha de banho (que normalmente os anfitriões deixam dobrada e limpa na cama) estava jogada nas costas da cadeira… e SUJA! Só ficamos uma noite e eu já tinha tomado banho naquele dia e no dia seguinte eu voltava pra casa. UFA.

2 – Não vou entrar em muitos detalhes, mas uma vez entupiram o sanitário de casa e quando fomos tentar consertar e dar descarga, a água transbordou até no chão. Era quase 2h da manhã. Eu só queria fazer xixi, meu.

3 – Ratos em metrô é normal aqui, mas saiu uma pesquisa que a linha que é a perto da minha casa foi eleita a mais imunda de Londres. YAY…

4 – Um dos nossos melhores amigos já ficou uns três dias sem tomar banho. Ou mais… E nem foi na época de um festival de rock que ele acampou com uns amigos. O mais tenso foi ele contando que precisava ir ao banheiro e quando deu descarga tinha algo ali e como ele disse: “That wasn’t my shit” e não tinha papel pra limpar nem torneira. Acho que eu cortava minha mão fora.

5 – Um dos meus amigos próximos come a sujeira do nariz. Uma vez falei pra parar de fazer isso e ele tava com a unha comprida dentro do nariz. Final da história: ele cortou o nariz pro dentro e começou a sangrar loucamente.

6 – Aqui só algumas pessoas têm essa regra de tirar os sapatos ao entrar em casa. Mas não a maioria. E eles têm o hábito de jogar roupa, toalha de banho e o que tiver pela frente no chão. Tudo bem se você for lavar em seguida, mas não. Usam a toalha de novo… WHY???? Ou a cueca por três dias seguidos, hahaha.

7 – Aqui não tem ralo. Eles usam esses lencinhos umedecidos pra limpar o chão. Toda faxineira que vem na minha casa reclama que a gente não tem o tal do “mop”. Mas nunca limpam embaixo do sofá ou atrás dos móveis.

8 – A coisa que eu mais odeio é essa coisa ridícula de cumprimentar as pessoas com um aperto de mão. Eu sei e tenho provas que a maioria não lava a mão NUNCA depois do banheiro.

9 – Uma vez fizemos uma reuniãozinha aqui em casa e depois saímos pra nite. Alguns amigos dormiram em casa. Uma delas ficou completamente bêbada: pegou todos nossos biscoitos de canela e passou na geleia, deixando a cozinha uma meleca. Ela passou mal depois e vomitou torto, ou seja, em volta do sanitário e em cima de papel higiênico. Na boa véi, coitada da faxineira depois! Mas a menina ficou loucona mesmo, do tipo de andar sem camiseta e sutiã pela casa toda, batendo a porta dos armários e abrindo a porta do meu quarto (não consegui dormir, nem meu namorado). Ela não se lembra de nada, ofereceu pra pagar a faxineira (não aceitei, mas nunca mais chamei ela pros rolês hahaha).

10 – Uma vez  fomos viajar e alugamos o apê. Um hóspede destruiu a capa do edredom devido um certo tipo de… coisa que sai do homem. Ainda bem que não fui eu que vi, foi meu namorado hahahaha #sefudeu. Ele jogou a capa fora porque meio que colou no edredom e rasgou.

11 – Ainda uma história parecida. Em março, a mesma menina louca da geleia, uns meses antes, dormiu em casa com mais dois amigos, um deles acabou virando peguete da noite. Meu namorado ofereceu pra eles meu cobertor soft lindo e limpo que eu trouxe do Brasil, eu quis surtar. Não preciso entrar em detalhes, mas por certos motivos, ainda estou esperando ele mandar na lavanderia limpar devidamente porque eu não vou nem encostar naquilo HAHAHAHHA. Sim, pareço a psicopata da limpeza.

12 – A casa do avô do meu namorado não é limpa há anos, dá pra ver as grossas camadas de poeira nas cortinas e enfeites. Eu entendo que é um certo tipo de depressão, meu único problema é que tenho rinite e quando vou lá não consigo respirar hahaha

13 – Esqueça talheres e copos limpos em restaurantes. Os funcionários não se preocupam em lava-los muito bem.

14 – Uma vez entrei numa loja no norte da Itália e tinha um cheiro impregnado de cecê, daquele antigo que por lá ficará pela toda eternidade. Algo normal por aqui em Londres. Já fui em casa de uma pessoa que cheirava tanto cecê que a casa toda tinha esse cheiro mesmo com a janela aberta. Um “amigo” chato e mala uma vez veio em casa e impregnou todos os cômodos com esse cheiro. Amigo, please, usa desodorante pelo bem da humanidade.

image01042

15 – Voltando de ônibus de Birmingham para Londres, tive que sentar do lado de uma mulher pavorosa e mal humorada sem sapatos – cheirava peixe podre.

16 – Às vezes, as pessoas usam a mesma esponja pra limpar banheira, sanitário, lixo e LOUÇA.

17 – Tem gente que joga tudo em cima da cama e do sofá: mochila, roupa que tava no chão, chinelo, compras e até pá de lixo. O QUE ESSA PORRA TÁ FAZENDO AQUI

18 – Não tenho o luxo de máquina de lavar, então uso a tal da coin laundry, aquelas lavanderias que você mesmo lava sua roupa. Milhares de pessoas lavando e secando a roupa (junto com tênis) num lugar que parece vindo dos anos 70 ou da Coreia do Norte. Até parece que limpam as máquinas por dentro porque na porta tem teia de aranha. E essa é uma das mais limpas. Por isso, eu uso um líquido que você adiciona ao sabão e amaciante que mata 99% das bactérias. Dica da minha amiga italiana.

19 – E falando na ragazza, ela morava num lugar horripilante. Pra você ter noção, os estudantes fizeram greve de aluguel porque na cozinha tinha um monte de barata. Cozinha que aliás não dá pra saber no que tocar. Última vez que limparam lá e lavaram a louça foi em 1986.

20 – Uma vez fui comer pizza num pub e apareceram vários ratinhos no jardim. Saí correndo pra dentro (com a pizza), e avisei o gerente, afinal o jardim era do lado da cozinha. Ele muito mal educadamente disse: não posso fazer nada, o lugar é aberto. OK, concordo, mas precisa ser babaca? Não estou fazendo uma tempestade, avisei numa boa só. Todos os pubs e restaurantes são infestados de ratos, segundo amigos que trabalham em um.

21 – Uma das outras vezes que fiquei num Airbnb aqui, a casa tinha uns cinco quartos. As fotos eram bem melhores, principalmente do banheiro e da cozinha que vou deixar a imaginação de vocês fluir. E isso, que fora a diária, havia uma taxa de limpeza de £15. Era o cúmulo mesmo.

22 – Uma vez uma amiga minha esqueceu as escovas de dente e usou do meu namorado (na época ele era só meu amigo). Ele jogou fora.

23 – Imagino que 67% da população aqui não sabe usar a descarga direito.

24 – Uma conhecida nossa que morava em Londres o ano passado, que era bem fofa, tinha um cheiro absurdamente surreal. Ninguém sabia o que era, talvez do cabelo? Mas tá lavado. Suspeitamos que era do pé. Não dava pra ficar perto.

25 – No meu antigo estágio, tive que fazer uma pequena limpeza na mesa antes de ser humanamente possível de se trabalhar.

Castelo Rá Tim Bum pode ter tido uma grande influência em nossa higiene. Os gringos precisam assistir porque tomar banhinho é bom.

Tenho outras mini histórias que ficam para uma próxima. Se você também tiver uma, compartilha xD

Obs.: Esse post é da zuera, não fique ofendido se você cheira mal.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Dicas preciosas pra economizar milhares de libras em Londres

PORQUE EU SOU RYCA!

Que Londres é uma cidade cara, o príncipe William tá careca de saber.

Mas pouca gente sabe de ótimos esquemas pra economizar ou simplesmente não gastar NADA, AMIGÃ!

Não, não vou falar dos museus com entrada gratuita, porque tem hora que história e arte é chato pra caramba e você só quer um milkshake.

240_F_39987483_IOPMxbDmhpkrFvYBte8S21eOFEfTXlhg

Se você mora aqui, faça todos os cartões de fidelidade possíveis, principalmente de supermercados. Você acumula pontos que podem ser trocado por vouchers de £5 libras, por exemplo. Demora, mas vale a pena.

No Waitrose, se você tiver o cartão deles, a cada compra, você ganha um café/chá/cappuccino. E a máquina é tão boa que o café será melhor dos que muitos coffee shops hipsters de Shoreditch.

Mas se como eu você não gosta desse chá inglês com leite e nem de café, assine a newsletter do Benugo. Você vai receber um e-mail com direito à uma bebida quente no tamanho que desejar, incluindo chocolate quente! Ah e se for seu aniversário, você recebe um muffin grátis também.

O Easy Coffee não tem esse tipo de promoção, mas as bebidas quentes custam apenas £1.

Outro esquema pseudo-secreto: funcionários do Pret A Manger não cobram os pedidos de clientes simpáticos. Isto é, se eles forem com a sua cara, você não paga. Mas você nunca sabe se vai rolar. E eles sabem que as pessoas sabem desse esquema, então não seja FALSIANE.

Screen-shot-2014-04-04-at-11.51.541

 

ALGUÉM DISSE COMIDA DE GRAÇA?

Quase! No Ed’s Diner, se você assinar a newsletter, recebe um e-mail com um código pra ter um hamburguer free! Você precisa consumir alguma bebida e o hambuguer não é melhor maravilha da Inglaterra, mas é melhor que McDonald’s. E no seu aniversário, você ganha um MILKSHAKE!

E se você não tá nem um pouco afim de limpar a casa e tá sem grana, baixe um aplicativo chamado HANDY. Usando o meu código-amigo ERICA 9609, você recebe £20 de desconto – o que equivale à duas horas de limpeza. Acho que dá pra usar para outros serviços também como Handyman! :)

PARA UNS CABELO DAORA

Tem vários salões de beleza que precisam de “modelos”para seus trainees. Boa parte deles já tem experiência de anos e só precisam passar por um curso do salão, o que é o caso dos trainees do Tony & Guy. Acho que já fui umas três vezes desde que me mudei porque não to afim de pagar £55 para um corte – quer dizer, minha conta corrente que não tá afim! São cabeleireiros que acabaram de ser contratados e mesmo já sendo profissionais precisam passar pelo cursinho ou que realmente começaram a carreira agora. Mas calma, eles não vão testar os cortes em você. Antes de chegar nesse nível de treinamento, eles já adquiriram conhecimento e experiência. E os “professores” ficam sem cima para ter certeza que você saia com os cabelos perfeitos (sim, você que escolhe como quer). Para agendar seu corte, você pode simplesmente passar em uma das academias (confira os endereço e telefone aqui). No site, aparece uma lista de preços, mas não sei por que, ninguém nunca pede dinheiro, é completamente GRÁTIS! Há muitos anos, a TimeOut fez uma lista com os melhores lugares para um corte free ou baratinho. Tento ir no Taylor  Taylor há séculos, mas tem uns 500 meses de espera, por isso recomendo mais o Tony & Guy, sempre tem disponibilidade.

VAMOS PRA NITE:

Diferente do Brasil, você não paga entrada para a maioria dos pubs e bare. E algumas baladas como Catch e Cargo em Shoreditch  se entrar antes das 22h – é meu bem, aqui começa e termina cedo. Umas das melhores baladas gays é a Heaven. Pertinho dali, no bar G.A.Y (que é legalzinho e free também), pegue sua wristband pra entrada VIP na Heaven.

A última dica é uma das melhores e vale mais pra quem já mora aqui.

Ferraz-campanha-eu-sou-rica

Dinheiro, meu bem. O topcashback funciona como uma nota fiscal paulista. Após você se inscrever no site (pode usar meu código-amigo se quiser ganhar logo de cara sem nenhum comprometimento ou cilada), ele te redireciona para sites de compras como Boots, Superdrug, Argos, etc etc e você recebe de volta uma porcentagem do valor total da sua compra. Pode ficar tranquilo que é seguro, Bino.

Dica: sempre que for comprar online, pesquise antes no Google o nome da loja e em seguida coloque a palavra voucher. Sempre tem alguma promoção que você não ficou sabendo, queridxs.

BRIGADO, DE NADA!

Espero que gostem e se souberem de algum esquema novo, postem nos comentários!

Habemus Passaporto

Algumas informações básicas sobre como tirar sua cidadania italiana

Eu esperei vários anos para finalmente realizar meu sonho de tirar a cidadania italiana e poder morar em Londres. Obviamente, não foi fácil. Muita burocracia, muita grana gasta e claro, aquele recalque de sempre, sabe? As pessoas sempre vêem  as pingas que a gente toma, não os tombos. Mas só quem tira a cidadania sabe sobre suas tristezas e doçuras hehe.

EDIT: Muitos me perguntam como tirar a cidadania, pedem dicas ou informações.  Em geral, faço questão de ajudar de verdade (o problema é que algumas pessoas não sabem pedir devidamente e acham que sou estou disponível para isso quando querem e como se fosse minha obrigação ceder tudo o que sei e de graça. Eu não sou um Google ambulante, sorry. Aliás, o principal: eu não sou especialista e fiz como todo mundo, pesquisei e MUITO. Mas muito mesmo. Recebo milhares de mensagens e pedidos desesperados ou folgados, mas toda essa galera se esquece que não sou uma empresa ou assessoria. Vamos com calma. Aqui no post estão algumas dicas que podem esclarecer, mas recomendo fortemente que você use o Google por horas. Pesquise e leia bastante. Um post não é suficiente para entender todo o processo. Tirar a cidadania é o sonho de todos, mas infelizmente não é algo simples. E acredite, todo mundo que tirou quer ajudar outros a obterem o direito também,  mas ninguém tem disponibilidade para explicar tudo por mensagem ou fazer uma apresentação com slides só porque você quer. Além disso, cada caso é um caso. Pesquise, pesquise, pesquise. Quanto mais informação você recolher, melhor será durante o processo, acredite. É assim que você começa a tirar a cidadania.

Minha prima de Belo Horizonte já tinha a cidadania e ela possuía cópia dos documentos, o que ajudou bastante. Não ter por onde começar é meio tenso.

O Google me ajudou pra valer. Pesquisei centenas de vezes o passo a passo. Mesmo que eu compartilhe algumas informações aqui, pesquise outros blogs, outros sites, converse e pergunte para outras pessoas. Quanto mais você coletar e souber, mais tranquilo e chance de dar tudo certo você terá.

Se você não sabe onde seu parente nasceu, que ano nasceu, de onde veio, aí fica mais difícil. Vá atrás de certidões dos antecedentes e pesquise em cartórios, igrejas até descobrir alguma coisa. Existem pessoas que fazem a busca das origens e dos documentos, mas infelizmente não sei mais nada sobre isso porque eu já tinha as informações que eu necessitava.

Se você já tem a certidão do seu antepassado, ótimo. No caso, o meu bisavô era italiano. Minha prima me mandou a cópia da certidão de nascimento dele e esse foi meu ponto de partida.

Em resumo você tem duas opções:

Tirar a cidadania no Brasil – Pelo que eu sei, você manda cópia das certidões pelo correio (no site do consulado eles explicam e você baixa o formulário). Daí, basta esperar. E essa espera dura de 8 a 10 anos em São Paulo. Depois de aguardar eternamente, você tem que ter em mãos certidões originais e recentes do seu antepassado italiano até você.

Tirar a cidadania na Itália (que foi o que eu fiz): Você vai atrás dos documentos antes. É uma longa e solitária jornada. A certidão do meu bisavô italiano era cópia, eu precisava da original. E como conseguir uma original? Uai, tinha que vir diretamente da Itália. Como esse documento tem que ser recente, optei por fazer por último. Algumas assessorias te ajudam em encontrar se você pagar óbvio. A não ser que você queira gastar dinheiro de besteira por preguiça de pesquisar, faça isso. Caso contrário, mande um e-mail (em italiano) pedindo para te enviarem certidão. Eu entrei em contato com o Comune que meu bisavô nasceu e eles me mandaram sem custo nenhum. Demorou um mês para chegar na minha casa.

Modelo de e-mail ou carta para enviar ao Comune (cidade onde seu antepassado nasceu) pedindo a certidão de nascimento:

Egregi Signori,

Sono SEU NOME e abito in (coloca aqui o seu endereço completo começando do país). Scrivo per chiederLe un favore.
Io ho il certificato di nascita del mio (sua relação parentesca), NOME DO ANTEPASSADO. Tuttavia, è una copia e ho bisogno d’una versione originale. Mi chiedo se è possibile inviare a Brasile. 

Informazione:

Certificato di nascita
FORNEÇA TODOS OS DADOS QUE VOCÊ TEM DA CERTIDÃO 

Vi ringrazio in anticipo per la vostra gentilezza e premura!


Dintinti saluti,

ASSINE SEU NOME 
Bom, agora mão na massa. Eu gastei um ano em todo esse processo, mas foi só porque eu tinha um ponto de partida. Se eu não soubesse de onde meu bisavô era, ia demorar bem mais.
>>>>>>>>>>>>>>
Como meu antepassado era meu bisavô, fui atrás de todas os outros documentos até chegar na minha geração. Você precisa pedir no cartório que seu parente foi registrado uma certidão em inteiro teor. Nascimento e casamento de todos os seus antecedentes até chegar na sua de nascimento também. Se o nome estiver só “abrasileirado” como Vincenzo para Vincente, não tem problema. Agora, se tiver alguma coisa errada, informe-se melhor sobre como retificar. Dá uma olhada AQUI, mas pesquise em outros sites também. Nem sempre você precisa corrigir os erros. Tenha sempre várias opiniões.
>>>>>>>>>>>>>>
Depois de diversas idas e vindas no cartório e muita, muita, mas muita grana gasta só em papel e burocracia, finalmente vamos ao próximo nível do nosso jogo. Pode ter certeza que a parte mais chata é recolher as certidões, principalmente se seu parente foi registrado em um cartório no interior, depois casou em outra cidade. Se fosse tudo em apenas um cartório, seria bem mais fácil. Mas qual graça teria essa pequena e intensa e suada aventura?
>>>>>>>>>>>>>>
Verifique mais do que oitenta mil vezes para ver se está tudo certo.
  • Você tem as certidões de nascimento e casamento dos seus antecedentes em inteiro teor? Verifique se é necessário obter certidões de óbito.
  • Você tem a sua certidão de nascimento em inteiro teor? Se você for divorciado (a), talvez precise da certidão de divórcio. Tenho uma amiga que precisou. Esse link explica um pouquinho.
  • Você tem a CNN autenticada? A CNN (Certidão de Negativa de Naturalização) é um dos principais documentos para o reconhecimento da cidadania italiana. Para saber como emití-la clique aqui e para emitir a CNN online, clique AQUI.
>>>>>>>>>>>>>>
Agora é só mandar legalizar os documentos brasileiros no ERESP (isso se seu processo for baseado em São Paulo). O tenso é ter que colocar todos esses documentos num envelope e enviar pelo correio. Então, mande como carta registrada e faça tudo certinho. Você não vai querer perder seus documentos, tempo e dinheiro, né?
>>>>>>>>>>>>>>
Há um limite de documentos por envelope e você também que que colocar um outro envelope já selado para eles te devolverem as certidões carimbadas. Esse serviço é gratuito, mas se você não fizer certinho como to dizendo, pode te custar caro, ainda mais se você precisar legalizar umas nove certidões. Parece que agora você pode levar os documentos pessoalmente. Isso é bem recente. Preste atenção sobre o passo a passo aqui! Leia mais aqui.
Depois te enviar as certidões ao ERESP, basta esperar. Se você tiver sorte, em uma semana já tem isso de volta e já pode mandar traduzir. Neste site, você digita seu CEP e encontra o tradutor juramentado mais próximo de sua residência. Dizem que só a CNN precisa de tradução juramentada. Eu fiz todos os documentos, é melhor não arriscar. Já vi casos de traduções com “leves” errinhos. Imagina ter que fazer de novo?
>>>>>>>>>>>>>>
Importante: A tradução para o italiano tem que ser depois do carimbo do ERESP, pois também tem que ser traduzido.
>>>>>>>>>>>>>>
Depois de todos esses passos, chegou a hora do mais difícil. Mas pelo menos é a última coisa que você tem que fazer antes de ir para a Itália. Legalizar tudo no Consulado Italiano em São Paulo (pesquise sobre outras cidades).
A legalização no consulado é a mais burocrática. Tem que agendar por e-mail e demora pra conseguir uma vaga. Chega a ser desesperador. Parece que você nunca vai conseguir uma vaguinha. Mas não estou aqui para cortar o seu barato, muito pelo contrário. Seja otimista. Tente mandar e-mail todos os dias loucamente. Não desista.
>>>>>>>>>>>>>>
Como cada pessoa me dava uma informação, eu comecei a mandar o seguinte e-mail para conseguir vagas:
Olá! Por gentileza, gostaria de saber a disponibilidade para legalização de documentos !

Seguem meus dados:

Nome completo do requerente : 
Email de contato:
Telefone: (XX) XXXXXXX
Cidadania por descendência: (X) Sim 
Comparacerá na entrevista:  (X) Próprio Requerente
Pedido de cidadania é no Brasil ou na Italia? Na Itália
Qual seu consulado de jurisdição?: São Paulo

Consegui em três semanas, sendo que demora cerca de três meses. Tive que cancelar, afinal eu não tinha todos os documentos prontos ainda. Me disseram para já ir mandando e-mail, mas não faça isso. Mande só quando tiver tudo legalizado e traduzido. Depois, demorei quase quatro meses para conseguir uma vaga. O endereço para verificar a disponibilidade de vagas é: info.itbra@vfshelpline.com. Esse serviço de agendamento é feito por uma empresa e não pelo Consulado. Então, nem perca seu tempo mandando e-mail para o consulado e nem gastando dinheiro para pedir mais informações pelo Chat da VFS. Eles nunca te ajudam em nada.  Você está sozinho nessa, meu camarada. 

Quando você finalmente receber o e-mail com data e horário do seu agendamento, pode pular de alegria. Mas como nem tudo é perfeito, prepare-se para ficar boas horas esperando ser chamado e o bolso para a legalização dos documentos no consulado. Saindo de lá, você pode ir para a Itália dar entrada no seu processo. Eu fiz através de uma assessoria.

EDIT: O Processo mudou em 2016 com Convenção de Haia. Com isso, não há mais a exigência da legalização consular. Ou seja, boa parte do processo acima não é mais necessário. Agora, você “apostila”os documentos ao invés de legalizar no Eresp e no Consulado da Itália. Ficou bem mais fácil! Como estou por fora, recomendo o artigo do Fabio do Minha Saga que explica direitinho essa mudança https://www.minhasaga.org/2016/10/apostila-de-haia-na-cidadania-italiana/

Obs.: o processo na Itália continua o mesmo – talvez até mais lento.

Processo na Itália
Assim que possível, após sua chegada na Itália, você deve comparecer ao Comune dar entrada ao processo, inclusive para tirar o CPF italiano. Depois que o vigile ver que você é você, tá liberado. Aí demora cerca de três a quatro meses (o meu demorou exatos 3 meses, mas alguns atrasam) para você virar cidadão europeu.

Quando seu processo estiver pronto, você ou volta pra Itália e faz sua identidade e seu passaporte OU pede transferência e faz no Brasil e fica pronto em até 6 meses. Lembrando que você pode ficar na Itália até sua cidadania ficar pronta, mas eu jamais recomendaria isso. Você gasta muito mais, sem contar o tédio de não poder fazer nada em 3 meses, apenas ficar esperando no apartamento. Umas meninas fizeram isso e se arrependeram demais.

Quando dei a entrada, fiquei duas semanas na Itália. Quando voltei para fazer o meu passaporte também. O passaporte demora 10 dias úteis. Vão te dizer que pode ser até menos, mas não confie. O meu demorou mais do que isso. Tinha uma passagem marcada para Londres no sábado e peguei meu passaporte na sexta! Isso que fiquei bem mais do que 10 dias úteis. Se você tiver pressa, pode entrar no país que você pretende morar apenas com a identidade italiana. Mas depois de tudo isso, a melhor coisa é entrar com o lindo e glamouroso passaporte vinho.

EDIT: A assessoria que eu usei é localizada em Pavia, norte da Itália, 30 minutos de Milão. Em geral, o norte demora menos. Cuidado quando for escolher a sua, existem vários escritórios desonestos! Contratei os serviços da Polentona, não tive nenhum problema. Entre em contato para tirar suas dúvidas e pedir um orçamento.

Tá vendo? Até a Xuxa ficou emocionada com o passaporte italiano.
Tá vendo? Até a Xuxa ficou emocionada com o passaporte italiano.

Corações afogados

Muita gente sabe já que a Europa não é muito fã de imigrantes, em especial aqueles que vêm de países mais pobres. O ditado nacional é que “imigrantes roubam emprego de nativos”. Ontem mesmo vi o comentário de mulher dizendo que há tempos não escuta uma camareira falar em inglês de verdade. Querida, você quer que eu te indique para um emprego de camareira? Não, né? Porque os europeus não querem “empreguinhos”, mas adoram se vitimizar dizendo que estrangeiros invadiram seu país e estão destruindo sua cultura. Como se eles super inocentes e nunca fizeram nada de ruim contra nenhum país.

A imigração é uma coisa natural do mundo. Como encaram isso que não é natural. Uma colunista ridícula e imbecil do tabloide The Sun, Katie Hopkins, disse que não se importa em ver os corpos daqueles que morreram na travessia entre África e o continente europeu. Mas isso nem é uma das piores coisas que se ouve por aí.

Existia uma antipatia e uma falta de compaixão por aqueles que sofrem e até acabam morrendo numa aventura caótica em busca de uma terra que lhe dê esperanças ou ao menos uma migalha de pão. No último final de semana, um barco com cerca de 700 imigrantes virou na ilha de Lampedusa, na Itália. Alguns dias antes, 400 outros haviam de afogado perto da costa da Líbia. De acordo com informações do The Guardian, quem faz essa travessia entre continentes são “traficantes impiedosos”, que pouco se importam se seu barco voltará ou não. Os traficantes cobram uma boa quantia pela “passagem” e podem ter até 6000% de lucro. A embarcação não possui tripulação e fica boiando até “alguém” buscá-la. Muitos imigrantes ficam trancados no convés sem permissão de sair. Nada tão diferente do modo como funcionava a escravidão.

A Europa lava as mãos. Políticos se reúnem, conversam, mas não fazem nada que realmente seja eficiente. “O que está acontecendo agora tem proporções épicas. Se a Europa e a comunidade internacional continuar a fazer vista grossa…seremos todos julgados da mesma maneira que a história julgou a Europa quando ela fez vista grossa ao genocídio deste e do século passado”, disse o primeiro ministro de Malta, Joseph Muscat, disse à BBC. As autoridades europeias temem que se eles resgatarem os imigrantes ou fiscalizarem melhor as embarcações será um incentivo para mais pessoas buscarem uma vida melhor no continente. A União Europeia finalizou as operações de patrulhamento designado especificamente para o socorro a embarcações ilegais cruzando o Mediterrâneo. E quando há algum socorro, o investimento é baixo e feito em menor escala.

Em uma reportagem da BBC, o  Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (UNHCR) relatou que barcos de imigrantes teriam levado 13.500 pessoas em águas italianas somente na última semana. No ano passado, um número recorde de 170 mil imigrantes fez a travessia para chegar à Itália. Milhares morreram na viagem.

Mas são imigrantes em sua grande maioria negros. E pobres. Abandonados à própria sorte, tentando alcançar sua sobrevivência quase fatal. Ninguém se importa porque não é conveniente. E assim, corações de esperançosas almas param de bater e afundam no oceano.

 

 

 

 

O que fazer e onde comer em Milão, Itália

Vai para Itália? Confira umas dicas antes de planejar seu roteiro :)

Desembarquei em Milão pela Tam. Antes disso, lá no meio do voo, o piloto disse que o aeroporto de Malpensa estava com visibilidade ruim e que talvez tivéssemos que desembarcar em Gênova. A idiota aqui entendeu Genebra (Suíça). E já entrei em pânico, né? Eu tinha planejado tudo (sempre faço um caderninho com dicas de lugares e organizo o roteiro de cada dia, ainda mais porque eu trabalhei produzindo dicas de viagem durante dois anos). Mas no fim deu tudo certo, desembarcamos em Malpensa. De qualquer jeito, fica a dica deste post aqui para saber de seus direitos quando for viajar. As cias aéreas têm o dever de te levar até a cidade destino caso tenha que desembarcar num outro aeroporto.

Italia mia

Milão, Veneza, Florença e Roma são as cidades mais básicas/clássicas que você TEM que ir! Vamos começar hoje por Milão que fica no norte da Itália, a galera loira, fina, que mal fala com as mãos e num curte muito o povo do Sul! Pode ficar tranquilo que eles parlam inglese e spagnolo lá. Mas recomendo para qualquer país que você for: aprenda como falar bom dia, boa tarde, por favor, obrigada, olá, tchau na língua local. E não se assuste, italiano fala PREGO para tudo. TUDO. E nas minhas aulas de italiano aprendi que significa de nada ou pois não, mas para eles prego é para qualquer coisa. É irritantemente engraçado.

Milão

Duomo

Milão consegue facilmente mesclar tradições e inovações. A cidade tem vários atrativos turísticos como relíquias históricas, mas também chama atenção pela arte, moda e elegância.

<< Acomodação >>

O Hotel que eu fiquei é um pouco afastado, mas bastante acessível. O Crowne Plaza Milan City (Via Melchiorre Gioia 73) fica do lado do metrô. Do lado mesmo. E a outra porta fica praticamente embaixo do hotel. É a mesma linha da estação Duomo, então você desce e dá de cara com essa coisa linda que é o cartão-postal da cidade. O Hotel é limpo, serve um café da manhã muito bom e o serviço do staff é ótimo. O cara da recepção me deu internet “de grátis” (alguns hotéis não oferecerem wifi gratuito #dica) e ainda foi muito brother de me deixar ligar pro celular do meu pai no Brasil, sem pagar nada. Eles deram muitas dicas do que fazer e de outlets também. O quarto é bastante confortável! Ele fica também a uma caminhada de cinco minutinhos da Estação de Trem (Centrale). Aliás, do aeroporto tem um ônibus que te leva direto pra lá, por mais ou menos 11 euros. Às vezes, têm uma promoção tipo compre 2 bilhetes, ganhe do terceiro passageiro.

<< Gastronomia >>

Comer na Itália não chega a ser barato. E antes de eu entrar nos detalhes, presta atenção. Em 99% dos restaurantes, eles cobram o coperto. O coperto é praticamente uma taxa que você paga pra sentar na mesa, usar os talheres e o guardanapo. Ah, sim e você paga o serviço de 10% também! E a maioria cobra na verdade 12%. Ou seja, fácil gastar 45 euros num almoço sem bebidas para três pessoas. Por isso, não recomendo que você dê uma de turista típico e vá comer na Galleria Vittorio Emanuele. A não ser que você seja rycah ou phyno – ou muito faminto. Tem um restaurante lá que é o mais em conta, mas hehehehe não lembro o nome. Olhe no cardápio antes de entrar e pergunte quanto custa o coperto, porque pode variar de restaurante para restaurante.

Lá perto tem o Spizzico que é um fast-food italiano baratinho (Batata frita, pedaço de pizza, refri e vem uma sobremesa). Outro lugar legal pra comer é a Princi (Piazza 25 Aprile 5), uma padaria incrível. Eu só fui na que tem em Londres, mas como é italiana, essa deve ser melhor, com produtos mais frescos e saborosos.

Milão

<< Pontos Turísticos >>

Duomo

O maior símbolo de Milão. De estilo gótico, começou a ser construída em 1386 e atualmente é uma das maiores do mundo. Possui impressionantes 157 metros de comprimento e quase 110 de largura, além de cinco naves, divididas por 40 pilares. A entrada é gratuita.

Museo Teatrale

Quando eu fui, estava fechado. Aliás, os italianos fecham museus ou outras atrações sem muito aviso prévio para reunião de funcionários ou coisa do tipo.
Esse museu foi fundado em 1913 e abriga diversos objetos interessantes do mundo da dramaturgia como cenários e figurinos, além de exibir esculturas, pinturas, cerâmicas e, inclusive, uma seleção de música.

Galleria Vittorio Emanuele

Fica no centro de Milão, do lado da Duomo. O edífio foi construído entre 1865 e 1877 e lá você encontra restaurantes e lojas de grife.

Vittorio

Castello Sforzesco

Parada obrigatória. Apesar de não ter tanta coisa assim para ver, é uma construção muito bonita e tem um parque. No inverno é meio sem graça, mas dá para tirar umas fotos legais. Inicialmente, o palácio era residência da família Visconti. Mais tardem, em 1450, Francesco Sforza, que havia se tornado soberano na cidade na época, embelezou o castelo com estilo renascentista.  O metrô mais perto é o Cadorna.

Parque

Pinacoteca Ambrosiana

Possui uma seleção de obras dos séculos XV ao XVII, entre elas de Botticelli, Leonardo da Vinci, Rafael e Caravaggio. A biblioteca conta com obras literárias da Renascença. Se eu não to enganada, abre só de quarta à domingo.

Pinacoteca di Brera

Instalada em um palácio do século XVII, guarda algumas das mais importantes pinturas da arte italiana. É aqui que você encontra “O Casamento da Virgem”de Rafael. Há ainda obras de Caravaggio, Mantegan, El Greco, Tintoretto, entre outros.  Ingresso por volta de 6 euros.

pinacoteca

Stazione Centrale de Milano

Não é exatamente uma atração turística, mas sua arquitetura é maravilhosa. Sem dúvida, uma das mais bonitas que eu já estive. Aproveitando fica a dica de ouro: na Itália você tem que validar seu bilhete de trem numa maquininha amarela. Se não fizer isso, é multa na certa quando o fiscal for conferir seus bilhetes durante a viagem de trem. Alías, certifique-se que a máquina esteja funcionando e “carimbe” os bilhetes. Eu não sabia direito como funcionava. Achei que fosse uma leitura digital. Voltei pro tem com os bilhetes e uns americanos me falaram que não era assim, tinha que aparecer o carimbo da data. Saí do trem, fui lá correndo, umas duas estavam quebradas (Cazzo!). Consegui validar direito, assim que voltei e sentei, o trem começou a andar. Quase fiquei pra fora sem lenço nem documento (e pior sem dinheiro). E minha mãe e minha irmã com tudo isso menos o bilhete, hehe.

centrale

Tem muitas outras coisas para fazer em Milão. Esse é o básico, suficiente para dois dias. Afinal, tem que ter um tempo para xeretar nas lojas e fazer (ou não) umas comprinhas.

Ciao ;)