Vida coberta de poeira

Pensei em muitas coisas pro primeiro post “morando em Londres”. Gosto de escrever sobre pessoas. No Brasil, escrevo sobre as vidas jogadas na margem, vidas invisíveis, que ninguém quer tocar ou perceber. Mas em Londres é diferente. Aqui, algumas pessoas não veem nada na vida. É uma vida coberta de poeira que nunca ou raramente foi usada.

Talvez tudo comece pelo fato da comida sem ser gosto. É uma fama bem estereotipada, mas não é que a comida aqui seja horripilante. Dá para encontrar bons restaurantes por preços que não vão arregalar seus olhos. E os supermercados têm até uma boa variedade de alimentos compatíveis com todos os paladares e bolsos.

Acho que as pessoas aqui têm meio preguiça de cozinhar, provavelmente por causa de suas vidas robóticas. Acordar às 4h34, esperar o metrô por 7 minutos, trabalhar por 6 horas e 20 minutos, engolir qualquer coisa em 10 segundos e voltar pra casa, colidir com a multidão calada para chegar em casa e enfrentar o silêncio de viver sozinho. Tudo no automático, sem ter que parar para pensar no futuro ou conversar com o colega de trabalho sobre alguma novidade. Trabalhar aqui nem se compara com o Brasil. Os transportes públicos aqui são bons, feitos para funcionar mesmo e não esmagar seus ossos até chegar em casa. As horas de jornada de trabalho não são baseadas em regime de neo escravidão como no Brasil. A qualidade de vida é melhor, os salários também.

Mas pera. Que vida? A vida que tem o mesmo gosto da comida aqui. Não é ruim, só falta um temperinho. Eles tacam pimenta em tudo, mas a vida aqui não é apimentada. Falta alguma coisa. Falta um abraço, um beijo na bochecha. Falta a felicidade de morder uma coxinha recheada de catupiry. Falta alho no arroz. Falta o cheiro de comida da vovó. Gosto de bolo caseiro. Falta um sorriso maroto e malandro. Falta aquele pão francês ou italiano fresquinho e macio. Aqui os pães são meio amanhecidos, com sabor gasto. Como uma vida meio envelhecida, guardada sempre para o amanhã constante. E a poeira vai se acumulando a cada dia que passa, a cada sol manchado entre as nuvens. Em Londres, a vida é cinzenta, tímida demais para sair de seu esconderijo e brilhar.

 

 

Anúncios

Um comentário em “Vida coberta de poeira

  1. Amei o txt, passei muito rápido por Londres. Mas posso concordar com sua impressão, escutei quase a mesma coisa de uma amiga brasileira que mora aí há anos.
    Tenta molhar o pão gasto no chá!
    Sorte, Ericota! :)

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s