O que fazer e onde comer em Milão, Itália

Desembarquei em Milão pela Tam. Antes disso, lá no meio do voo, o piloto disse que o aeroporto de Malpensa estava com visibilidade ruim e que talvez tivéssemos que desembarcar em Gênova. A idiota aqui entendeu Genebra (Suíça). E já entrei em pânico, né? Eu tinha planejado tudo (sempre faço um caderninho com dicas de lugares e organizo o roteiro de cada dia, ainda mais porque eu trabalhei produzindo dicas de viagem durante dois anos). Mas no fim deu tudo certo, desembarcamos em Malpensa. De qualquer jeito, fica a dica deste post aqui para saber de seus direitos quando for viajar. As cias aéreas têm o dever de te levar até a cidade destino caso tenha que desembarcar num outro aeroporto.

Italia mia

Milão, Veneza, Florença e Roma são as cidades mais básicas/clássicas que você TEM que ir! Vamos começar hoje por Milão que fica no norte da Itália, a galera loira, fina, que mal fala com as mãos e num curte muito o povo do Sul! Pode ficar tranquilo que eles parlam inglese e spagnolo lá. Mas recomendo para qualquer país que você for: aprenda como falar bom dia, boa tarde, por favor, obrigada, olá, tchau na língua local. E não se assuste, italiano fala PREGO para tudo. TUDO. E nas minhas aulas de italiano aprendi que significa de nada ou pois não, mas para eles prego é para qualquer coisa. É irritantemente engraçado.

Milão

Duomo

Milão consegue facilmente mesclar tradições e inovações. A cidade tem vários atrativos turísticos como relíquias históricas, mas também chama atenção pela arte, moda e elegância.

<< Acomodação >>

O Hotel que eu fiquei é um pouco afastado, mas bastante acessível. O Crowne Plaza Milan City (Via Melchiorre Gioia 73) fica do lado do metrô. Do lado mesmo. E a outra porta fica praticamente embaixo do hotel. É a mesma linha da estação Duomo, então você desce e dá de cara com essa coisa linda que é o cartão-postal da cidade. O Hotel é limpo, serve um café da manhã muito bom e o serviço do staff é ótimo. O cara da recepção me deu internet “de grátis” (alguns hotéis não oferecerem wifi gratuito #dica) e ainda foi muito brother de me deixar ligar pro celular do meu pai no Brasil, sem pagar nada. Eles deram muitas dicas do que fazer e de outlets também. O quarto é bastante confortável! Ele fica também a uma caminhada de cinco minutinhos da Estação de Trem (Centrale). Aliás, do aeroporto tem um ônibus que te leva direto pra lá, por mais ou menos 11 euros. Às vezes, têm uma promoção tipo compre 2 bilhetes, ganhe do terceiro passageiro.

<< Gastronomia >>

Comer na Itália não chega a ser barato. E antes de eu entrar nos detalhes, presta atenção. Em 99% dos restaurantes, eles cobram o coperto. O coperto é praticamente uma taxa que você paga pra sentar na mesa, usar os talheres e o guardanapo. Ah, sim e você paga o serviço de 10% também! E a maioria cobra na verdade 12%. Ou seja, fácil gastar 45 euros num almoço sem bebidas para três pessoas. Por isso, não recomendo que você dê uma de turista típico e vá comer na Galleria Vittorio Emanuele. A não ser que você seja rycah ou phyno – ou muito faminto. Tem um restaurante lá que é o mais em conta, mas hehehehe não lembro o nome. Olhe no cardápio antes de entrar e pergunte quanto custa o coperto, porque pode variar de restaurante para restaurante.

Lá perto tem o Spizzico que é um fast-food italiano baratinho (Batata frita, pedaço de pizza, refri e vem uma sobremesa). Outro lugar legal pra comer é a Princi (Piazza 25 Aprile 5), uma padaria incrível. Eu só fui na que tem em Londres, mas como é italiana, essa deve ser melhor, com produtos mais frescos e saborosos.

Milão

<< Pontos Turísticos >>

Duomo

O maior símbolo de Milão. De estilo gótico, começou a ser construída em 1386 e atualmente é uma das maiores do mundo. Possui impressionantes 157 metros de comprimento e quase 110 de largura, além de cinco naves, divididas por 40 pilares. A entrada é gratuita.

Museo Teatrale

Quando eu fui, estava fechado. Aliás, os italianos fecham museus ou outras atrações sem muito aviso prévio para reunião de funcionários ou coisa do tipo.
Esse museu foi fundado em 1913 e abriga diversos objetos interessantes do mundo da dramaturgia como cenários e figurinos, além de exibir esculturas, pinturas, cerâmicas e, inclusive, uma seleção de música.

Galleria Vittorio Emanuele

Fica no centro de Milão, do lado da Duomo. O edífio foi construído entre 1865 e 1877 e lá você encontra restaurantes e lojas de grife.

Vittorio

Castello Sforzesco

Parada obrigatória. Apesar de não ter tanta coisa assim para ver, é uma construção muito bonita e tem um parque. No inverno é meio sem graça, mas dá para tirar umas fotos legais. Inicialmente, o palácio era residência da família Visconti. Mais tardem, em 1450, Francesco Sforza, que havia se tornado soberano na cidade na época, embelezou o castelo com estilo renascentista.  O metrô mais perto é o Cadorna.

Parque

Pinacoteca Ambrosiana

Possui uma seleção de obras dos séculos XV ao XVII, entre elas de Botticelli, Leonardo da Vinci, Rafael e Caravaggio. A biblioteca conta com obras literárias da Renascença. Se eu não to enganada, abre só de quarta à domingo.

Pinacoteca di Brera

Instalada em um palácio do século XVII, guarda algumas das mais importantes pinturas da arte italiana. É aqui que você encontra “O Casamento da Virgem”de Rafael. Há ainda obras de Caravaggio, Mantegan, El Greco, Tintoretto, entre outros.  Ingresso por volta de 6 euros.

pinacoteca

Stazione Centrale de Milano

Não é exatamente uma atração turística, mas sua arquitetura é maravilhosa. Sem dúvida, uma das mais bonitas que eu já estive. Aproveitando fica a dica de ouro: na Itália você tem que validar seu bilhete de trem numa maquininha amarela. Se não fizer isso, é multa na certa quando o fiscal for conferir seus bilhetes durante a viagem de trem. Alías, certifique-se que a máquina esteja funcionando e “carimbe” os bilhetes. Eu não sabia direito como funcionava. Achei que fosse uma leitura digital. Voltei pro tem com os bilhetes e uns americanos me falaram que não era assim, tinha que aparecer o carimbo da data. Saí do trem, fui lá correndo, umas duas estavam quebradas (Cazzo!). Consegui validar direito, assim que voltei e sentei, o trem começou a andar. Quase fiquei pra fora sem lenço nem documento (e pior sem dinheiro). E minha mãe e minha irmã com tudo isso menos o bilhete, hehe.

centrale

Tem muitas outras coisas para fazer em Milão. Esse é o básico, suficiente para dois dias. Afinal, tem que ter um tempo para xeretar nas lojas e fazer (ou não) umas comprinhas.

Ciao ;)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s