Eu já nem curto muito cantoras femininas. É muito glitter, muito rebolado, muito talento desperdiçado, muito playback, muita música de baladinha sem profundidade nenhuma. E essa pós-modernidade afeta também as personagens femininas de autoras atuais.

 

Por que elas me irritam:

 

a) Elas são sempre fofinhas demais, inocentes, confusas e completamente unidimensionais. Eu não conheço mulher assim. Elas são competitivas, fofoqueiras, falsas, periguetes, vulgares e nem um pouco puras hoje em dia.

b) Sempre acham que estão certas, se acham independentes, fodonas, mas acabam sempre se submetendo aos homens de alguma forma. Cadê o girl power?

c) Elas sempre são desastradas, tipo donzela que cai e é salva pelo cara perfeito, na hora perfeita. Isso é muito chato e inventado, além de forçado.  Eu fico caindo por aí, já até fiquei internada quando escorreguei e bati a cabeça. Da última vez, estourei meu joelho e rasguei minha calça. Nenhuma criatura máscula me salvou e eu to aqui, viva da silva.

d) os personagens masculinos são sempre misteriosos, severos, cavalheiros demais, nobres demais, ricos demais, perfeitos demais, bonitos demais, bonzinhos demais ( ou bad boys que ficam bozinhos demais). A beleza é sempre tão exagerada que eu sinto minha imaginação limitada.  Não que eu não goste de alguém assim, mas convenhamos, não é real. E outra, beleza nem sempre é tudo, prefiro charme. Fora que homens com defeitos nem sempre é uma coisa ruim. As imperfeições chegam a ser mais atraentes do que o senhor-perfeição.

Fora que quando as mulheres do livro tocam no cara que elas gostam, sentem correntes elétricas, orgasmos múltiplos. Exagero, né, minha gente.

e) Muito simbolismo que não significa nada. Sabe… O cara fez isso e a menina acha que ele gosta dela, o cara faz aquilo e ela já fica caidinha por ele. EU SEI, nós mulheres fazemos isso geralmente. Mas a autora criou o personagem homem também, certo? Só que elas nunca são capazes de mostrar, de expressar melhor o que eles são e aí eles ficam super ralos. E tipo, por que as leitoras ficam apaixonadas por um cara que… o que ele faz mesmo?

 

f) Normalmente o enredo é o mesmo. Uma donzela e um sapo/monstro/cara estranho/misterioso/sensual  se apaixonam e o mundo dela melhora.

 

Tipo, queimaram sutiã pra quê? As mulheres continuam as mesmas. Presas na torre, esperando serem salvas. Precisamos de histórias com mulheres de atitude, que sabem o que querem, que sejam éticas, leais, amigas, corajosas, heroínas. Sim, tem muito livro com personagens femininas extraordinárias. E isso é muito mais legal de ler do que sobre um-cara-perfeito ou um romance maravilhoso e fofo demais. Outra coisa, os contos de fada que a gente leu quando era pequena, alimentou tudo isso que desejamos ter um dia. Sem querer parecer desiludida – eu acredito no amor, sim – mas vamos parar de alimentar pobres coitadas com a ilusão que os homens mudam? Que tal aceitar um pouco como eles são, heim? Eles aturam vocês de TPM. E outra, só por que ele não te quer, não é o fim do mundo. Desapega. Be a woman!

Antes as mulheres tinham fome de liberdade. Agora que podem ser livres, se aprisionam num mundo completamente surreal. E ficam sedentas de romance/amor, essas coisas por carência, por falta de atenção com elas próprias. Espero que nas próximas gerações, as mulheres pós pós pós modernas, consiguam criar suas próprias teorias, combinar amor e sexo, fantasia e realidade com romance e atitude.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s